Frete Grátis Acima de $250,00
Entrega discreta
6x sem juros
0 Carrinho
Seu carrinho está vazio no momento.
Ilustração artigo_será-que-eu-gozei. Close de um corpo na região da ppk, com os polegares das duas mãos puxando a calcinha para baixo

Será que eu gozei?

Tá aí uma pergunta que toda pessoa com vulva já se fez em algum momento da vida sexual. “Será que gozei?” A dúvida surge por diferentes motivos e um deles é o fato de se comparar o orgasmo das pessoas com vulva ao orgasmo das pessoas com pênis, que é visualmente fácil de perceber, já que ocorre ejaculação. 

Embora pessoas com vulva possam, sim, ter um tipo de ejaculação, que é conhecida como squirting, é bem menos frequente do que a ejaculação peniana. No entanto, não é necessário que haja ejaculação através da vulva para que o orgasmo tenha ocorrido.

E já que não temos com frequência esse sinal visual, como saber se eu gozei, se você gozou? Vem aqui que vou te contar uma coisa…

NA BRUMA LEVE DAS PAIXÕES QUE VÊM DE DENTRO

O orgasmo – ou gozo ou chegar lá – ou seja qual for o nome que você der ao ato, é uma coisa forte, poderosa e intensa. As pessoas com vulva podem sentir em maior ou menor intensidade e, apesar de ser uma resposta fisiológica, não significa necessariamente que será igual para todas as pessoas. 

É preciso muito estímulo físico para que o orgasmo ocorra, mas não se trata apenas disso, é preciso estar relaxade, disposte a curtir o momento por completo e se jogar nas sensações, acredite, uma preliminar bastante poderosa é o estímulo cerebral!

Você entendeu direitinho, estar no clima faz toda diferença para atingir o orgasmo, ler ou ouvir coisas safadinhas antes do ato em si já vai fazendo você esquecer os boletos e se conectar com o seu desejo.

TU VENS CHEGANDO PRA BRINCAR NO MEU QUINTAL

O prazer das pessoas com vulva sempre foi tratado como tabu e isso impacta diretamente na capacidade de identificar um orgasmo. Como identificar algo proibido? Algo sobre o qual ninguém fala? Sobre o qual não se pode perguntar? Olha, difícil, né? 

Mas o momento tá tranquilo, tá favorável para essa conversa, hoje a sexualidade é tratada de forma muito mais natural. Temos podcasts, blogs, amigues e outras redes pra torcarmos experiências. 

Depois de muito ser pesquisado, muito ser quantificado e monitorado, temos, senhoras e senhores, maneiras de ajudar você a finalmente responder essa questão: Será que eu gozei?

É comum que a resposta seja: se você precisa perguntar é porque não gozou ou se você tivesse chegado lá, saberia. Só que não é bem assim, não, as pessoas são diferentes umas das e o orgasmo se manifesta de diferentes maneiras.

No entanto, apesar das diferenças, existem algumas similaridades e conhecê-las vai ajudar você entender melhor se gozou ou não.

TU VENS, TU VENS… EU JÁ ESCUTO TEUS SINAIS

Vamos combinar que não é necessário que o orgasmo ocorra para que a sua relação sexual ou masturbação seja validada, tá? O gozo pode ou não ocorrer e tá tudo bem. Gozou? Curta! Não gozou, mas foi um momento delicioso de intimidade? Tá valendo e tá valendo muito, xuxu. Não se cobre, afinal a gente já tem a sociedade patriarcal para isso, né? 

Ok? Ok! Então vamos responder nossa pergunta inicial? Será que eu gozei? Como saber? Atente aos sinais que seu corpinho vai te dar:

  • Aumento da lubrificação natural: quanto mais alto o nível de excitação, mais lubrificação a vulva produz. Algumas pessoas não produzem tanta lubrificação natural e você pode usar lubrificantes à base d'água para ajudar a deslizar.
  • Contração vaginal: de maneira involuntária, os músculos da vagina se contraem cada vez mais rápido no auge do prazer e você pode intensificar a sensação com a prática do pompoarismo.
  • Respiração ofegante: não é só o esforço físico que faz você ofegar durante a maratona sexual, não, não, não! Antes de cruzar a linha de chegada, a respiração fica ofegante como se tivesse participando de uma corrida.
  • Tudo no mesmo lugar ao mesmo tempo: é respiração ofegante, é espasmo, é lubrificação e não é só isso! Ainda pode ocorrer aumento da temperatura corporal e aumento da frequência cardíaca, algumas pessoas relatam ainda, vontade de fazer xixi, tudo isso antes do gozo.
  • Quase.. Quase… Gozei: depois do pico de prazer intenso se segue um relaxamento corporal. Uma sensação de estar fora do próprio corpo, para depois ir se reconectando aos poucos até tudo voltar ao normal e poder recomeçar. O que pode ser na mesma hora já que as pessoas com vagina não precisam de um grande tempo de reação como ocorre com as pessoas com pênis. 

E AÍ, FOI BOM PRA VOCÊ?

Deu uma clareada nas suas dúvidas? Identificou os sinais ou para você é diferente? Caso seja, não se preocupe, todes somos diferentes e apesar das similaridades, não existe um check list do gozo. Mais importante que identificar o gozo é aproveitar seu momento de prazer da forma que ele ocorrer para você. 

Com orgasmo ou não, o que importa é o seu tesão, por isso é só cuidar de se conhecer, dialogar com u parceire, que o gozo vem! 


E por hoje é só pessoal! Beijinho, beijinho e tchau tchau.



por: Madame Te


Será que eu gozei?