Xoxota Da Balada

Conto Erótico - Xoxota Da Balada

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play e ouça o conto erótico narrado por nós.

É fácil escrever sobre uma foda deliciosa que aconteceu na noite passada, mas aqui eu vou tentar lembrar de umas aventuras sexuais que tive no passado e compartilhar com vocês. Acho que é hora de falar sobre a minha primeira experiência lésbica. Eu sempre tive namorados, mas nunca tive problemas com a minha sexualidade, sempre me senti atraída por ambos os sexos. Mas tipo poucas meninas chegaram em mim ou flertaram comigo, então tive poucas oportunidades, mas as que tive foram marcantes e muito quentes.

Era inverno e eu tinha viajado para casa do meu namorado no interior de POA, tanto ele quanto eu estávamos de férias da faculdade. Nós fomos lá para ficar com a família dele, e além disso, ele também queria me apresentar para alguns dos seus amigos de infância. Aparentemente os amigos dele organizaram uma festona para receber a gente, mas esse lance de festa, beber e tal era tudo muito novo para mim. Eu sempre fui uma estudante muito focada e de poucos amigos, o meu namorado acabou me apresentando as delícias da vida noturna e eu amei, claro.

Chegamos na tão falada festa, era na casa de um dos meninos, a mãe dele estava lá mas ela era uma coroa bem de boa, bem tranquila. Nós estávamos na cozinha da casa conversando, bebendo e nos divertindo. Uma menina que estava na festa acabou sentando ao meu lado, o seu nome é Ana, ela é a irmã caçula do Carlos, um dos amigos de infância do meu namorado. Carlos é um cara bem legal, ele estava organizando uma festa em uma casa abandonada, e era o lugar que iríamos depois de tomar uns drinks. Infelizmente chovia muito e tudo dava sinais que a região teria alagamento. Enfim, mil coisas estavam acontecendo, era uma noite muito agitada e cheia de planos.

Ana era muito simpática, enquanto bebíamos e beliscávamos as comidinhas nós tivemos a oportunidade de conhecer mais uma a outra. Nós temos muito em comum, nós vemos os mesmos seriados de tv, gostamos do mesmo estilo de música e compartilhamos interesses acadêmicos. Ana era magrinha, tinha cabelos cacheados castanhos e um olhar penetrante, ah, e a sua pele era maravilhosa. Ela então começou a me contar histórias hilárias do meu namorado, eles todos foram criados juntos, então foi muito engraçado saber mais sobre a infância deles. Era muito bom ter a companhia dela, ela me fazia me sentir mais a vontade no meio de tantos desconhecidos.

Nós então pegamos nossos casacos e saímos para o centro da cidade. Estava muito empolgada, aquela noite tinha tudo para ser maravilhosa. Nós paramos em um barzinho local, Ana conhecia todo mundo naquele lugar. Ela era encantadora, ela andava, pulava, sorria, dançava… E quando eu me dei conta eu não parava de admirá-la, eu não sei exatamente o que eu tanto olhava, se eram os seus olhos, sorriso ou cabelo, mas ela era muito linda e eu estava encantada.

Sempre que os nossos olhares se cruzavam ela sorria, se aproximava de mim e conversávamos um pouco. Ela também tocava nos meus braços e costas, e a cada toque o meu corpo todo reagia, era como o toque dela carregasse eletricidade. E eu fiquei lá, sempre a procura dela no meio da multidão. Eu posso dizer que senti uma química entre nós, a cada 10 ou 15 minutos ela vinha em minha direção sorrindo, me tocava e me olhava sei lá, com um jeito diferente, era um olhar de desejo. Teve até um momento que ela sentou ao meu lado para tomar um drink e deixou a sua cadeira bem próxima da minha, os nossos braços então se tocaram durante todo o tempo que ela estava lá.

Era hora de ir para a festa na casa abandonada e eu nem sabia onde o meu namorado estava, Ana me puxou pela mão e disse para me apressar, para entrar no carro. Éramos 3 no banco de trás, uma amiga deles, Ana e eu. Eu podia sentir a sua coxa e quadril contra o meu corpo, e naquele momento já comecei a fantasiar com ela. Em poucos segundo o meu namorado veio correndo em direção do carro sorrindo, e sentou no banco da frente. Aquele momento me trouxe de volta para realidade, eu namorava um homem, nunca havia ficado com uma mulher então ficar com Ana não era uma possibilidade.

O carro ligou e fomos para festa na casa abandonada, chovia muito e estava frio mas nós já estávamos bêbados e felizes! Corremos para dentro da casa e tiramos os nosso casacos. Eu estava tão empolgada! O lugar e a música eram maravilhosos! Eu estava muito feliz e animada mas Ana não, ela chegou com uma postura blasé, aquilo era só mais um final de semana de ferveção para ela, Ana era bem clubber e fervida. Nas horas seguintes passando a noite conversando, rindo, bebendo e dançando. Meu namorado notou uma química entre Ana e eu, eu pude ver pelo olhar de safado dele.

“Vocês tem mesmo uma química legal hein?” meu namorado disse interrompendo a nossa conversa. Ele segurava as nossas cinturas, Ana e eu nos olhamos, sorrimos meio que sem graça mas eu desviei o meu olhar do dela, aquilo tudo era muito estranho.

“Devemos nos beijar?” Ana perguntou. Eu então olhei em seu olhos, tomei coragem e a beijei! Nesse momento esqueci do meu namorado e me entreguei. Ana e eu nos movíamos enquanto nos beijávamos. Ela era suave, muito mais doce e suave do que qualquer homem. Depois de alguns segundo aquilo nos pareceu errado então paramos de nos beijar e nos afastamos. Alguns segundos depois nos olhamos e nos beijamos novamente, dessa vez mais devagarosamente. Nós começamos a explorar a língua uma da outra. Lembro que ela tinha gosto de limonada e cheirava a pêssegos. Ana era deliciosa.

Abri os meus olhos, já estava sem fôlego, nos olhamos e percebemos que todos os nossos amigos estavam nos olhando, parece que tínhamos uma audiência ao nosso redor. Olhamos, sorrimos e ignoramos a platéia. Ela me beijou, e aquele instante era nosso, eu coloquei meus braços ao seu redor e começamos a nos beijar mais uma vez com muita paixão. Paramos de nos beijar e fomos tomar um ar, e lá fora encontrei o meu namorado… Me senti culpada e então me afastei de Ana, mas ele sorriu e disse que estava tudo bem. Ele então pegou na minha mão e eu peguei na mão de Ana, e nós três fomos procurar um lugar para ficar mais a vontade.

Encontramos uma salinha na casa abandonada, tinha uma galerinha lá mas era o lugar mais tranquilo da casa. Nós estão sentamos no chão e o meu namorado começou a me beijar na frente de Ana, ele estava muito excitado mas eu ainda tinha o gosto dela na minha boca. Eu então parei de beijá-lo pedi que eles se beijassem, e eles começaram a se beijar na minha frente. Eu me considero ciumenta, mas aquilo era tão excitante… Não durou muito, em poucos segundos eles pararam de se beijar e riram, parecia que era tudo uma grande brincadeira.

Então nós três demos um beijo triplo, sabe? Eu fiquei de joelhos, me aproximei dela comecei a beijar, com a minha outra mão trouxe o meu namorado para perto, e nossas três línguas começaram a se entrelaçar. Rimos, nos olhamos e rimos. Eu queria mais então sugeri que fossemos para algum lugar mais privado, onde tivesse uma cama. Ana aceitou mas meu namorado ficou resmungando alguma coisa, ele disse que talvez mais tarde, que ainda era muito cedo para ir embora da festa. Eu não entendi se era uma desculpa ou sei lá, mas desencanei, então todos nós voltamos para pista de dança!

E foi assim, dançando, fazendo novos amigos, e nos divertindo muito que passamos nas horas seguintes. Ana ficou com uns meninos e eu fiquei admirando o meu namorado dançar, ele dança muito bem e isso me da tesão. Eu então me aproximei dele e começamos a dançar e nos beijar, ele me beijava com mais desejo do que de costume. Durante o nosso beijo pude perceber que o lance foi ficando mais quente, eu agarrava ele come força e de repente senti a mão dele na minha vagina… Hmmm, eu então o beijava com mais desejo, então fomos para um canto e eu abri as minhas pernas lentamente, dando mais espaço para os seus dedos me penetrarem. Eu estava toda molhada e queria segurar o seu pau, desci a minha mão e senti a sua rola dura e pulsante querendo escapar de dentro de sua calça jeans.

"Hmm aqui não" eu disse em seu ouvido, me segurando… Ele concordou, olhamos ao redor mas ninguém percebeu. Eu então fui ao banheiro fazer xixi e ele ficou dançando na pista de dança.

Eu fiquei perdida naquele casarão gigante, não encontrava o banheiro de jeito nenhum! Quando finalmente esbarrei em Ana e ela disse que me mostraria o caminho do banheiro… Era muito estranho, tinha uma tensão sexual entre nós, acho que nós estávamos tão distraídas uma com a outra que acabamos não encontrando o banheiro, e então, como duas meninas levadas entramos na sala mais escura daquela casa e fizemos xixi ali mesmo, no chão! Ela abriu a bolsa e me deu uns lencinhos, eu não podia ver quase nada, estava muito escuro.

"Terminou?" Ela perguntou.

"Sim, obrigada pelo lenço, eu precisava muito fazer xixi" eu respondi, e rimos. Então notando a tensão entre nós eu resolvi me desculpar pelo beijo. "Ana, espero que você não tenha ficado chateada pelo beijo e tal, foi muita loucura né?" perguntei, estava bem sem graça na verdade. Ana segurou na minha mão e não respondeu, se aproximou e começou a me beijar, ali mesmo naquela sala escura e vazia. Eu pego em sua cintura e a beijo, amo sentir os lábios macios e doces dela tocando os meus.

Os nossos corpos se pressionam um contra o outro. Eu sinto os seios dela tocando os meus e a minha xoxota está ficando muito quente e excitada, quando me dou conta lá estou pressionando a minha pélvis contra a dela… hmmm, é uma mistura de curiosidade e tesão. Eu fico pensando como será ter uma boquinha de mulher chupando a minha xoxota?

Eu não sei quão longe nós vamos com isso. Uma coisa era estar beijando tipo de brincadeira com meu namorado do lado, outra é estar em uma sala escura e vazia com ela. Caralho, mas eu estou tão excitada. Nós poderíamos muito bem parar ali e ir buscar o meu namorado…. Mas acho que isso momento é só meu e da Ana, eu quero muito descobrir o gosto, o calor de outra mulher…

Eu levanto a sua blusinha, quero sentir o toque das nossas peles… Nossa, ela está muito quente, literalmente quente, pegando fogo. Ela é tão pequena, tão linda, ela segura os meus cabelos com paixão enquanto nos beijamos e eu quero muito tocar os mamilos de outra mulher, segurar os seus seios e chupa-los. Será que eu posso os tocar? Eu tenho muitas dúvidas, fico aqui cheia de vontades e sem saber o que fazer, e enquanto isso vamos nos beijando e roçando os nossos corpos.

Eu puxo ela para mais perto de mim sem saber o que fazer. Continuamos a nos beijar mas agoras as mãos de Ana começam a explorar o meu corpo. Eu tremo de tesão, o toque de outra mulher é suave, leve… Ela então começa a levantar a minha blusa. Que tesão. Ela então abaixa um pouco e começa a beijar as minhas tetas por de cima do meu sutiã. Elas que muito mama-los… Eu fico tensa, com medo que alguém entre naquele quarto escuro mas ela logo me acalma.

"Fica tranquila, só não faz barulho, ninguém pode nos ver" ela sussurra após lamber o meu ouvido.

Ana tira a sua blusa, eu vejo a silhueta do seu corpo maravilhoso esperando por mim. Nós duas estamos quase nuas, apenas os nossos sutiãs cobrem a parte de cima dos nossos corpos. Nos beijamos, sinto que os meus mamilos estão sensíveis e fico muito excitada. Eu queria tanto ter coragem para ficar completamente nua aqui, quero sentir a carne dela roçando na minha, os mamilos dela roçando nos meus.
Quanto mais nos beijamos mais excitada eu fico. Eu então lentamente abaixo o meu sutiã. Percebo que Ana não sabe muito bem o que fazer, acho que ela nunca fez nada além de beijar uma mulher.

"Você não quer ficar mais a vontade?" eu pergunto enquanto Ana olha para os meus seios naquela sala escura. Eu então seguro nas suas mãos e as coloco sobre as minhas tetas.

Enquanto ela aperta os meus seios eu a beijo e tiro o seu sutiã. Agora as nossa peles se tocam e eu posso sentir os mamilos durinhos dela roçando nos meus. O nosso beijo esquenta, fica mais sexual, e ela então desce e começa a mamar os meus seios enquanto alisa as minhas costas com a sua outra mão. Que loucura! Eu estou pingando de tesão…. Então pego em seu queixo e a trago de volta para a minha boca, nos beijamos mais um pouco e então eu caio de boca nos seios de Ana. Eles estão quentes, os seus mamilos durinhos e deliciosos, e o mais gostoso de tudo é ouvir Ana gemendo… Hmmm… Enquanto a chupo fico imaginando se a bucetinha dela está tão excitada quando a minha.

Eu quero tanto ser tocada, no calor do momento resolvo seguir adiante, eu quero mais! Quando percebo as minhas mãos estão tentando entrar dentro da calça jeans de Ana, e ela então para sorri e abre a sua calça, assim dando total liberdade para as minhas mãos. Eu desço a mão e percebo que ela está muito quente, a xoxotinha de Ana está sim tão quente e úmida quanto a minha. Ao tocar em seus lábios vaginais Ana aperta os meus seios com ainda mais força, eu sei que a bucetinha dela está vibrando de tesão. Ana geme e pede para eu comer ela, hmmm…

Puxo a calcinha dela para o ladinho e enquanto mamo os seus seios eu vou explorando a sua buceta. Sinto os lábios vaginais molhados pelos sucos de sua xoxota, sinto o seu clitóris pulsante.. Hmmm… Que gostosinha, tão quentinha e molhada, eu então resolvo massagear o seu clitóris do mesmo jeito que eu normalmente massageio o meu. Coloco o meu dedinho sobre ele e faço movimentos circulares e pressiono… Hmmm, a minha xoxota pulsava, eu nunca imaginei que iria curtir tanto tocar outra mulher.

Ana perde o controle, ela abre o máximo que pode as suas pernas, segura a minha cabeça com força e pressiona o meu rosto contra o seu estômago. Ana vai gozar, bem aqui nos meus dedinhos.

"Você vai gozar?" sussurro em seu ouvidinho, e ela responde com um gemido forte e pede que eu não pare. Isso me dá muito tesão, que delícia fazer uma mulher ter orgasmo, que gostosa. Eu então brinco com os meus dedos, a penetro com um dedinho e logo sigo para dois, nesse instante posso sentir que Ana está prestes a gozar. Ela treme e geme, morde o meu pescoço e fica aperta os meus braços com muita força. Hmmm…. Acho que nasci com um talento nato para tocar outras xoxotinhas.

"Eu quero sentir o seu gosto" Ana sussurra ainda ofegante. E eu a questiono, achei que não tinha entendido bem, mas ela queria chupar a minha xoxota.

"Você já fez isso antes?" perguntei

"Não, mas quero muito, deixa eu te chupar?" Ana diz com voz de pidona, e eu digo sim, absolutamente sim, ahaza gata, a minha xoxota é toda sua.

Eu na empolgação e bebedeira acabei tirando toda a minha parte debaixo. Se alguém entrasse naquela sala eu estaria fudida, mas sei lá, eu me sentia um animal, eu estava com tanto tesão… A minha xoxota está inchada e meu clitóris vibrava, e aquela mulher maravilhosa estava louca para me chupar. Sem nem pensar duas vezes fiquei completamente nua, deitei naquele chão e comecei a tocar os meus seios.

Ana estava entre as minhas pernas, e eu apesar de apreensiva podia sentir que ia ficando cada vez mais molhada. Ela então me explora com os seus dedidnhos, passa a mão nos meus lábios vaginais, põe seus dedo na entrada da minha vagina quente e desce devagar a sua boca em direção ao meu clitóris… Hmmmm… Os lábios carnudos de Ana tocam o meu clitóris que já está super sensível, e ela chupa muito gostoso. Enquanto chupa meu grelinho ela enfia os seus dedinhos na minha vagina e eu sinto que já estou muito perto de gozar. Ela então se torna um pouco mais agressiva e movimenta os seus dedos com mais velocidade e força. O impacto da sua mão fodendo a minha xoxota é muito gostoso, e eu vou abrindo as minhas pernas mais e mais.

Ela mete e me chupa e eu já não me seguro mais, eu gemo alto na esperança que a música abafe os meus gritos de prazer. E por fim gozo ali, na boquinha gulosa da Ana, que delícia. Nós então nos trocamos e saímos da sala, Ana e eu nunca mais nos falamos mas eu ainda sonho com o gostinho da bucetinha dela que ficou nos meus dedos, o cheiro e gosto de Ana são inesquecíveis.

 

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.


Sugestão de produtos

 


4 comentários

  • Que delícia! 😏

    Andrea
  • Que Conto maravilhoso . Fiquei reproduzindo as cenas na mente e meu Deus chorei e não disse por onde

    Lorena
  • infelizmente minha única namorada era fresca e não gostava de oralzinho :( me trocou por ómi. ;-;

    sadgirl
  • Eita Ana, Ana 🤤

    Jhey

Deixe um comentário!