conto erótico manda nude sexo virtual

Manda Nude

Conto Erótico - Manda Nude...

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play👇  e ouça o conto erótico narrado por nós.

Eu acordei linda hoje. Sabe quando você sai da cama, vai lavar o rosto e vê aquela carinha de quem dormiu bem? As olheiras deram uma trégua, a menstruação acabou de acabar, não tem nenhuma espinha fazendo relevo na pele ou querendo brotar. Pois é, é raro! Mas tem dias que a gente acorda assim, se sentindo bonita e tem que aproveitar.

O sol está bombando lá fora, calorão e nenhuma nuvem no céu. Antes de qualquer coisa, aproveitei esse combo que é acordar se sentindo bem + dia bonito e fui fazer meu skincare antes do café. Passei uma máscara no rosto, esfoliei o pé, hidratei as cutículas da mão. Tudo bem rapidinho porque já já tem trabalho pipocando no e-mail, mas foi tempo suficiente para levantar ainda mais o astral pessoal.

Lá pelas 16h o trabalho deu uma folga e, como o calor estava de matar, fui tomar um banho gelado. Passei hidratante no corpo todo, para completar o dia de beleza em pleno meio de semana, me enrolei na toalha e fui para o quarto. Estava entrando uma luz belíssima de fim de tarde, bem amarelada, me olhei no espelho e falei comigo mesma: é agora, a hora de fazer umas nudes e deixar no arquivo para quando precisar. Na verdade, eu já estava precisando, para mandar para o Joaquim, que é um colega de trabalho da minha amiga Ana. Um dia a Ana fez uma festinha para os amigos mais próximos em casa e chamou o Joaquim, porque achava ele muito legal e se davam bem. Aí ela queria incluir ele na nossa galera.

Bem, o Joaquim é economista, defende o fim da desigualdade social, gosta de cinema e tem todo um papo interessante. Não é muito alto, deve ter tipo 1,70, usa barba, cabelo bagunçadinho e é um gostoso também. Ficamos de papinho no dia da festa da Ana, ele me adicionou nas redes sociais e não deixa passar um post meu, reage a todos. E eu vou lá e dou um jeito de responder de volta, né? Até que um dia eu postei uma selfie nos stories e ele reagiu com um um emoji de foguinho. Na hora já senti aquela latejadinha que dá nos lábios - nos que não são os da boca - sabe quando a gente sente uma mistura de tesão com emoção (risos)? Minha vontade foi de responder com os emojis de pêssego, berinjela e língua juntos, se é que vocês me entendem, mas segurei o impulso e mandei apenas as gotinhas de água. Bem, desde essa troca intensa de símbolos na semana passada, achei que tinha espaço pra mandar uma nude conceitual para ele no inbox do Instagram e ver se essa paquera virtual renderia.

Pois bem, aqui no meu quarto, tirei a toalha e fiquei procurando o melhor ângulo da luz enquanto me olhava no espelho. Tirei várias fotos e a que eu mais gostei foi uma em que a janela fez um feixe de luz na minha barriga, deixando iluminados meu umbigo e a cintura. Como o resto do meu corpo ficou na sombra, dava para ver que eu estava nua, mas meus seios não ficaram explícitos na imagem. Fiquei tão empolgada achando que eu estava muito gata e tinha arrasado na composição que antes mesmo de vestir roupa eu mandei a foto nas mensagens privadas do Joaquim no Insta. A única coisa que eu escrevi foi “proibido para o horário comercial”.

Assim que apertei “enviar” meu coração disparou e comecei a rir sozinha. “Luana, você é doidaaaaa!”, eu falava pra mim mesma. Minha mão estava suando, mas me recompus e fui escolher uma roupa para vestir, já que eu ainda estava pelada do banho. Mas nem deu tempo, porque meu celular vibrou com notificação. Era o Joaquim e tinha foto na mensagem! Ele respondeu com um coração e foguinho à minha foto e mandou uma foto dele deitado em uma rede, em que aparecia a barriga dele desde o comecinho, desde lá embaixo, sabem? Por pouco não apareceu o que eu queria ver. Aí eu respondi: “sexy sem ser vulgar” e um foguinho.

Ele respondeu com mais uma foto e, dessa vez sim, finalmente tive a minha primeira vez: recebi uma foto de rola - e foi, sim, solicitada. E que bela rola, bem dura, com um belo par de bolas. A minha reação à essa segunda foto foi: “quero” e o emoji de boca. Nisso, o Joaquim pediu “manda foto de agora”. Fiquei em dúvida de como deveria ser a minha próxima nude, mas pensei rápido e tirei uma foto com o corpo todo iluminado no espelho, mas sem o rosto. Eu estava com meu mamilo durinho, essa troca de mensagens estava me excitando de verdade. Assim que o Joaquim recebeu a foto nova ele respondeu: “vamos apagar esse fogo agora e encontrar mais tarde para criar um novo incêndio?”. Dessa vez eu respondi com o emoji do carro de bombeiros e, menos de 10 segundos depois, Joaquim estava me ligando de vídeo no zap.

Eu atendi com um sorriso no rosto. Apesar de estar gostando e me sentindo muito safada, também estava com um pouco de vergonha. 

- Que gata que você ficou nessa luz de fim de tarde - o Joaquim falou. 

- Hahaha, pois é, adoro essa luz amarelada e não perdi a chance da selfie.

- Você tem rede na sua casa? A gente podia ficar os dois na rede, ou você prefere a cama? 

- Eu não tenho rede, vai pra cama. Vou deitar também.

A verdade é que eu nunca tinha feito sexo por vídeo chamada e nem sei se era isso que eu estava esperando quando mandei a foto, mas fui deixando acontecer. 

- Já que eu não posso te chupar agora, me mostra se você já está molhadinha.

Eu coloquei a mão na minha buceta, massageei um pouco meu clitóris e mostrei pela câmera do celular quando desci a mão do clitóris e enfiei o dedo médio e o indicador na minha buceta, que, de fato, já estava bem molhada.

- Que delícia. Quer ver como eu estou? 

- Quero. Joaquim estava com o pau duríssimo, pra cima. 

- O que você ia querer primeiro, meter na minha buceta molhadinha ou que eu te chupasse bem gostoso, até seu pau ficar latejando dentro da minha boca? 

- Eu ia te chupar bastante, enquanto com uma mão eu ia deixar todos os meus dedos que coubessem dentro da sua buceta e com a outra mão eu ia massagear seu cuzinho molhado. Quando você estivesse quase gozando eu iria parar e pedir pra você sentar na minha cara enquanto você me chupa também. Depois a gente ia meter até você e eu urrarmos gozando. 

- Ai, Joaquim, que delícia, parece que até à distância você vai me fazer gozar rápido.

- Não, não goza ainda, tá muito gostoso bater punheta te olhando.

E Joaquim virou o celular para me mostrar o pau dele, que crescia a cada vez que ele subia e descia a mão. 

- E suas bolas, estão cheias de porra? Eu ia adorar que você jogasse sua porra toda na minha cara. 

- Prometo que quando a gente se encontrar você vai ganhar o combo completo. Mas agora só imagina que eu tô com a minha língua em você, te lambendo de cima a baixo. E que eu também teria dado várias mordidinhas nesse seu mamilo duro.

Enquanto Joaquim falava, minha mão automaticamente começou a trabalhar mais rápido. 

- Que delícia, Joaquim. Eu ia estar beijando seu ouvido, sugando a pele do seu pescoço, sentindo sua barba no meu rosto. Depois ia te lamber inteiro. 

- Tô com muito tesão, Luana. Tô quase gozando.

- Eu também.

- Vou colocar um travesseiro aqui no lado para apoiar o celular e você me ver gozando. 

- Eu também.

E assim fizemos. Agora dava para ver o Joaquim mais inteiro no enquadramento. 

- Te ver assim me deixou ainda mais excitada. 

- Eu também.

E ele começou a mover a mão cada vez mais rápido e eu segui o ritmo, com uma mão no clitóris e a outra me penetrando. Até que o Joaquim emitiu um urro curto, mas repetido, e pude ver a porra saindo e escorrendo pela mão dele, enquanto ele virava a cabeça para trás na cama, esticando o pescoço. Eu também já estava a ponto de gozar e avisei porque queria que ele me olhasse naquele momento. 

- Joaquim, eu vou gozar, eu vou gozar.

E soltei um longo gemido de “Ahhhhhhh”, enquanto meu corpo se esticava com aquela sensação maravilhosa. Confesso que amei transar por vídeo chamada. 

- Que linda, Luana! Que delícia esse momento. 

- Sim, muito gostoso. Preciso me recompor - eu disse e ri.

Ele riu também e perguntou se na sexta-feira eu não queria ir na casa dele tomar um vinho branco geladinho, que combinava com o calor. Eu disse que sim, que topava. 

- Então na sexta, além do vinho, posso cumprir tudo que prometi hoje. 

- Combinado.

Não vejo a hora de chegar sexta. Nos despedimos e acabei tendo que tomar outro banho. Passei o resto do dia com um sorrisinho no rosto e desejando a próxima sexta. Confesso que achei até que ele ia querer me encontrar hoje, mas acho que foi bom, porque quero ficar com esse gostinho de quero mais e ter mais tempo de imaginar como vai ser fuder com o Joaquim no corpo a corpo.

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no Spotify, ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.