Boy Brinquedo

Conto Erótico - Boy Brinquedo

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play e ouça o conto erótico narrado por nós.

Meu marido e eu estávamos deitados na cama, era domingo, um desses dias preguiçosos… Eu estava com algo na minha cabeça já fazia algum tempo, e então eu disse "Amor, posso te perguntar algo?". Eu estava deitava em seu peito, as minhas mãos brincavam com os pelos do seu tórax, nós tínhamos transado muito na noite anterior, estava tudo bem e então me senti bem a vontade.

Ele olhou para mim meio surpreso e disse que sim, que eu poderia perguntar o que eu quisesse. Eu aproveitei a chance e coloquei para fora "Deixa eu ficar no controle uma noite? Tipo te dominar? Quero fazer de você o meu brinquedo!". Eu falei rápido, e me senti um pouco envergonhada, mas parece que saiu um pouco engraçado, sabe? Foi estranho me ouvir falando aqui.

Eu acho que nós temos uma vida sexual bem equilibrada. O meu marido e eu somos bem criativos no sexo, nós sempre fazemos algo diferente, nós nunca fomos chatos na cama, sempre estamos nos aventurando e explorando a nossa vida sexual juntos. Nós já até transamos a três, já transamos em público e às vezes até gostamos de provocar as pessoas na internet mandando nudes... Enfim, mas o meu marido tem uma tendência a ser um homem muito dominante na cama, e eu fui sendo submissa, e isso foi natural para mim, eu gosto... Mas de um tempo para cá eu me peguei pensando em como seria essa mudança de papel na cama, controlar ele por uma noite, fazer o meu marido submisso, tratar ele como um brinquedo, e torturá-lo de prazer...

"Quer ser o meu brinquedo?!" eu perguntei. Ele riu, eu senti o seu peito subindo e descendo por conta do riso desenfreado… Sentei na cama para mostrar que era sério, sentei e olhei para ele em silêncio. Nesse momento ele parou de rir.

"Sim, algo nesse estilo, quero ser a dominadora e você o meu brinquedo…." Eu disse. Ele apesar de dominante na cama é um homem muito sensível, e acredito que ele percebeu que aquilo era importante para mim, e acho que também percebeu que eu estava planejando fazer aquela pergunta já fazia um tempo.

Ele sorriu, se aproximou de mim e beijou a minha testa. "Sim amor, eu quero ser o seu brinquedo", ele me disse de forma tão doce, e juntos combinamos que em 3 dias nós faríamos isso! "Vai com calma" ele disse sorrindo, e pediu que eu não exagerasse no tamanho dos acessórios ou na agressividade. "Não vai colocar nada grande na minha bunda hein" pediu com um ar de preocupado, acho que estava inseguro.

Eu ri vendo o desconforto dele. "Não amor, fica tranquilo, mas eu tenho uma ordem para você! Não se toque ou se masturbe até a nossa noite de sexo. Sério! Não goze, segura tudo para mim!" Eu falei bem séria, com um tom de voz firme e dominante.

Ele me olhou com um olhar de surpresa e ficou pensativo. "Ué… ta bom, não vou me masturbar, mas eu vou estar explodindo de tesão"

"Promete?" Eu perguntei. Ele disse que sim, sorriu, e comentou que estava ficando ansioso por tudo isso, que tudo aquilo já estava super emocionante.

Na manhã do nosso encontro eu resolvi me preparar para dominar ele. Peguei o meu carro e dirigi até o sexshop mais próximo. Me senti poderosa ao entrar na loja, nunca havia visitado um sexshop sozinha, sempre trazia um amigo ou amiga…Peguei um conjunto de bondage para amarrar ele na cama, com isso ele seria incapaz de fugir de mim. Eu também comprei um anel peniano bem pequeno, eu queria deixar o pau dele bem sensível e explodindo de tesão. Aquela noite seria inesquecível!

Voltei para casa com as minhas comprinhas… Preparei as cordas de bondage para amarrar ele e coloquei o anel peniano ao lado da cama, junto com o lubrificante. Corri para o chuveiro e fui tomar um banho bem gostoso e demorado. Saí do banho e me troquei, queria vestir algo que me deixasse confiante e dominadora! Coloquei uma lingerie preta, prendi o meu cabelo bem alto. Me olhei no espelho e pensei: que mulherão da porra que eu sou!

Me servi um copo de vinho tinto e fui até a sala esperar pelo meu marido. Felizmente ele chegou cedo do trabalho…. Me levantei e fui comprimentá-lo, eu puder perceber que ele estava muito excitado ao me ver e sorrindo me elogiou, disse que eu estava linda, que a minha roupa era muito legal e começou a falar sobre o dia dele.

"Para! Chega!" Ordenei, e ele ficou em silêncio. Eu mandei que ele ajeitasse a sua postura e abrisse um pouco as pernas.

"Fica pelado, tira a sua roupa!" Ele ainda impactado, apenas balançou a cabeça e começou a se despir.

Ele começou tirando a camisa, e eu me senti orgulhosa. Eu conhecia cada centímetro do seu corpo mas mesmo assim tentei tratar tudo aquilo como novo, como se não nos conhecêssemos. Ele olhou para mim e começou a tirar o seu cinto. Eu olhei para a minha bebida e tomei mais um gole de vinho, estava fingindo estar entediada… Apesar de fingir estar entediada eu devo admitir que estava cheia de tesão, a minha xaninha já estava super úmida.

Olhei para ele e ele estava tirando a sua cueca. O seu pau estava completamente ereto, estava pulando contra a sua barriga, grosso e muito duro. Eu deixei o meu copo na mesa e fui até ele. E devagar eu segurei o seu pau. Ao segurar a sua piroca pude perceber que estava pulsando mais e mais, ele estava mais do que pronto para meter. Eu tenho certeza que ele não se masturbou, o seu pau estava muito duro e ereto, ele estava explodindo de tesão. Eu podia sentir a necessidade do seu pênis de penetrar a minha bucetinha macia e molhada.

Eu comecei a acariciar o aquele pauzão, e de vez em quando masturbava ele bem lentamente. Eu só queria deixar ele com ainda mais vontade. Com a minha mão eu dei uma apertadinha na cabeça do seu pau e ele suspirou! Eu ri e então voltei a segurar o pau dele. "Me segue" eu disse em tom de ordem, e segurando o pau dele eu o trouxe para o quarto. "Silêncio!" o interrompi enquanto ele tentava dizer algo.

"Tô vendo que você comprou umas coisinhas", ele disse com um sorriso no rosto.

"Sim. Eu comprei umas coisas. Agora vai, deita nessa porra de cama!" eu disse. Eu falei tão firme que até me surpreendi. Eu puder ver o choque no rosto dele, mas ele me obedeceu e deitou na cama. Era uma bela visão, eu podia ver ele lá com aquele seu pauzão pulsando, para cima e para baixo… Que delícia. Nessa hora eu disse para ele ficar em silêncio, que agora a brincadeira iria começar…

Comecei com as mãos, algemei a primeira e andei até o outro lado da cama para algemar sua outra mão. Eu pude perceber que ele tentava se livrar, acho que estava testando se era de verdade mesmo e se dava para escapar. Fui até os seus pés e os amarrei contra a cama, ele estava preso e todo aberto, como uma estrela. Era nítido que ele estava curtindo aquilo, o seu pau estava latejando e eu pude até ver uma gotinha de pré gozo emergindo da cabeça do seu pau.

Olhei bem para ele e saí do quarto. "Peraí, onde você vai?" ele gritou.

"Não te interessa" respondi sem nem olhar para trás. Caminhei calmamente até a sala, me servi mais um drink… O que eu queria mesmo era dar uma cortada na excitação dele, o seu pau estava latejando e ainda tínhamos muitas coisas para fazer. Quando voltei para o quarto ele estava lá, e seu pau ainda estava duro como uma rocha. Então eu coloquei o meu drink no criado mudo e peguei o anel peniano. "Olha só, um enfeite para esse seu pauzão delicioso", eu disse enquanto colocava o anel na sua piroca. Pareceu muito apertado, o seu pau latejava ainda mais.

"Como se sente" perguntei.

"Difícil, tô com muito tesão, o meu pau ta muito duro, quero muito gozar" Ele disse isso como se estivesse rosnando sabe, parecia um animal querendo meter, ejacular, se livrar daquele tesão todo.

Peguei o meu drink e montei nele. Ele me olhou surpreso… Eu fui derramando algumas gotinhas do meu vinho em seu tórax. Ele engasgou e eu ri, então comecei a lamber os seus mamilos. "O seu pau está tão duro" eu disse e voltei a lamber o seu peito. Lambia e mordia o seu corpo, ele estava cheio de vontade, aquilo tudo era tão novo para ele quanto pra mim, e nós estávamos amando.

Eu fiquei em pé na cama e com a minha buceta nua bem na sua frente, eu queria que ele observasse como a minha buceta estava inchada e molhada. "Olha, eu vou engolir o seu pau, mas só quando eu quiser" eu disse com um ar de desprezo. Ele latejava, parecia um animal pronto para montar na fêmea…. Mas eu estava no poder, e o manteria como meu escravo sexual por muito, muito mais tempo.

"Senta no meu pau vai" ele implorou, e eu logo ordenei que ele calasse a boca. Joguei toda a taça de vinho em seu corpo. "Hoje você não tem permissão para falar, e nem para gozar, hoje eu mando em você, hoje eu mando na sua rola!". Eu falei isso séria e com firmeza enquanto olhava o seu pau pedindo a minha bucetinha. Ele olhou para mim e fechou os olhos, como se tivesse desistido de manter o controle da situação, naquela hora eu entendi que ele tinha deixado tudo nas minhas mãos. Que tesão….

Eu passei os minutos seguintes colocando e tirando o seu pau dentro da minha boca, fiquei o provocando mais e mais. Esfregava a cabeça do seu pau no meu rosto, eu podia sentir o calor e rigidez do seu pênis. Nos minutos seguintes resolvi chupar, eu já estava cheia de vontade e mal podia esperar para ter aquele pau pulsando contra a minha língua. Olhei para ele, e ele gemia e fazia sons que eu nunca tinha ouvido antes, a sua respiração estava acelerada e eu sabia que aquela noite seria inesquecível.

Eu parei de chupar aquele pauzão e pensei em provocá-lo ainda mais... Me levantei, caminhei sobre a cama e colocando as pernas aos lados, o mantive entre mim. Lentamente fui agachando na direção oposta, eu queria fazer um 69. Me posicionei deixando minha buceta apenas alguns centímetros de distancia de seu rosto, e o seu pau latejava bem pertinho da minha boca. Então eu o chupava e fazia movimentos de ida e volta com o meu quadril, apenas batendo a minha bucetinha em seu queixo. Senti que ele tentava lamber a minha buceta, mas devido a distância ele não conseguia. "Poxa, por favor…. Vamos..." ele disse enquanto eu acariciava o seu pênis.

Então eu virei, agora estava de frente para ele, posicionei o seu pau para que encostasse na minha xoxota, e o provocava indo para frente e para trás. O seu pau estava muito duro, e latejando ele se movia, a sua piroca quente e pulsante tocava o meu clitoris, e isso foi me deixando louca, muito louca de tesão. Mas ainda não era hora da penetração, então levantei e fiquei em pé na cama. Antes de meter em mim ele teria que me chupar, me chupar muito!

Sentei em seu rosto, "Tá sentindo a minha bucetinha macia na sua cara? É só para sentir, não me chupa até eu te ordenar". A partir daí eu comecei a me tocar, me masturbava, enfiava os meus dedinhos e tudo o que eu sentia era a sua respiração rápida e ofegante contra a minha xaninha. Que delícia…. "Agora vai, me chupa!", no mesmo instante a sua ansiosa língua começou a correr pela minha vagina, lambendo e chupando cada centímetro da minha xoxota. Ele finalmente tinha o que queria, o gosto da minha buceta na sua boca. Subi um pouco e comecei a esfregar o meu clitóris em seu nariz, hmmm… quase perdi o controle!

Eu pude sentir que o seu rosto lisinho foi ficando mais e mais húmido. E isso me dava mais tesão, eu esfregava a minha buceta em sua cara, e ele como um animal sedento me chupava, sua língua procurava pela minha xoxota e lábios vaginais, tudo aquilo era tão excitante! Eu perdi o controle, eu também virei um animal, e tudo o que eu queria era gozar. Quando me dei conta nós dois gemiamos, ele ainda mais e mais alto que eu. Eu comecei a tremer de tesão e fui sentindo que estava muito, muito perto de gozar e…. "UUUUUGHHHHHHHH" gozei, que intenso, eu pude sentir a minha xoxota explodir de prazer! "Você vai me fazer gozar de novo!" eu disse com voz firme e de comando, aquilo era a MINHA preliminar, o MEU dia, para o MEU prazer.

"Sim, sim, o que você quiser" ele disse, quase que implorando pelo calor da minha xoxota. Levantei e o observei, o seu rosto estava molhado e carregava os sucos da minha xoxota. "Que gozo intenso" ele comentou, percebendo que o seu rosto estava tão molhado quanto a minha xoxota. Nessa hora percebi que eu estava amando muito aquilo, e que outras noites de dominação viriam.

"Eu não estou satisfeita" eu disse, e fui pegando o lubrificante que estava no criado mudo. Os seus olhos arregalaram "O que você vai fazer?" ele perguntou assustado. "Cala a boca!" ordenei! Logo comecei a derramar o lubrificante em seu pau grosso e rígido, e comecei a masturbá-lo de forma bem suave. Era muito bom sentir o calor que emanava da cabeça da sua rola, e apesar de estar disfarçando, tudo o que eu queria era aquele pênis penetrando a minha xoxota. "Que tal você foder a minha bucetinha?" perguntei, e ele desesperado disse que sim, disse que sim repetidas vezes, isso era tudo o que ele queria…

Eu posicionei o meu corpo para cima dele, ele estava entre as minhas pernas. Coloquei os meus dedos dentro da sua boca e com outra mão lhe dei uns tapinhas. "Você só vai gozar quando eu te dar permissão, está entendendo?" Eu o lembrei. Ele com os meus dedos em sua boca mexeu a cabeça para cima e para baixo, dando sinal de que ele era todo meu, ele era o meu boy brinquedo. Logo tirei os meus dedos da sua boca e comecei a me tocar, ele olhava para mim como se nunca tivesse visto uma fêmea antes, ele queria me devorar com seu membro duro e grosso.

Movi para trás, segurei o seu pênis grosso e lubrificado com as minhas mãos e comecei a esfregá-lo na minha vagina, lábio por lábio. O seu pênis estava tão molhado e quente que eu quase tive outro orgasmo ao fazer isso… Que sensação incrível… Ele gemia, e implorava pela minha buceta. "Por favor, já é hora, por favor, deixa eu colocar" implorou mais uma vez. Ajeitei o seu pênis, e em um movimento inesperado o engoli com a minha bucetinha, estava tudo dentro, cada centímetro do seu pau, o seu pênis estava dentro de mim, e ele era todo meu.

O seu pau preenchia toda a minha vagina, eu fui ficando com mais tesão e fui tomada por uma vontade animal de sentar em sua piroca. Sentei, subia e descia com mais força, o meu grelo batia em sua pélvis e a cada sentada o meu corpo todo tremia, era como se eu tivesse eletricidade correndo pelo meu corpo. A minha bucetinha foi ficando cada vez mais molhada, eu podia sentir as minha coxas úmidas e nesse hora eu sabia que iria gozar novamente, eu senti como se fosse jorrar de prazer mais uma vez. Meus músculos se apertaram, estava tão perto de gozar! "AAAAAA EU VOU GOZAR" eu gritei, quase que com raiva e sentando ainda mais forte em sua rola.

Senti os meus músculos rasgando, uma onda, um choque correndo pelo meu corpo, a minha vagina contraindo, eu gozei, e nesse momento fui preenchida ainda mais, eu pude sentir o seu pauzão quente e grosso pulsando e ejaculando leite dentro de mim… Ele gemia muito alto! Após o êxtase eu deitei sobre o seu peito, ainda com o seu pau e todo aquele leitinho quente dentro da minha xoxota.

Devagar levantei, deslizando aquele pauzão para fora de mim. Ele se recuperava e tentava retomar o seu fôlego, e eu pingava leite pela minha buceta e suor por todo o meu corpo. "Eu não mandei você gozar dentro de mim" disse com ar de repreensão. Ele confuso começou a se desculpar. E eu apenas acenava com a cabeça como se ele tivesse feito algo muito errado.

"7 dias sem se masturbar, e da próxima vez eu quero brincar com a sua bundinha" Eu disse enquanto o libertava da cama. "Sim mestra, mal posso esperar" ele respondeu...

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.


Sugestão de produtos

 


1 comentário

  • Quero fazer minhas namoradas gozarem feito loucas com os produtos da sua sex shop

    Luciano de carvalho

Deixe um comentário!