conto erótico a note vai ter lua cheia

A Noite Vai Ter Lua Cheia

Conto Erótico - A Noite Vai Ter Lua Cheia

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play👇  e ouça o conto erótico narrado por nós.

Vocês já passaram pela experiência de ovular na lua cheia? Amadas… é tipo olhar pela janela do quarto, ver a lua bonitona brilhando lá no céu e, de repente, parece que ela te chama e grita pra você: “vai transaaaaar, Amanda!”. Aconteceu comigo essa semana e foi ótimo para dar uma movimentada no meu relacionamento. Eu moro com meu namorado, o Sérgio, há dois anos e estamos juntos há quatro anos. A gente se dá bem, quase não briga, um respeita o espaço do outro e o tempo também, inclusive no sexo. O Sérgio nunca nega fogo, mas quando não estou muito na vibe, ele entende. Em compensação, quando estou ovulando, tenho vontade de transar 24 horas ininterruptas.

Quando vejo no aplicativo que meu período fértil está chegando, já deixo tudo preparado para estarmos prontos para fazer o que o fogo na xereca mandar: recarrego o vibrador, confiro o prazo de validade dos lubrificantes, reponho o estoque de camisinha - sim, mesmo estando casada, usamos camisinha quando estou fértil, pois não quero ter filhos e nem me venham com papo de relógio biológico. Ah, e claro, vejo se minhas lingeries preferidas estão limpas.

Bem, voltando ao meu dia de loba, em que rolou essa conjunção astral no meu último ciclo, foi uma noite daquelas. Eu não tinha muito bem conectado os fatos, da ovulação e a lua cheia, mas eu estava sentindo um calor diferente. E quando olhei o aplicativo, não deu outra. E parece que o Sérgio também estava ligado nessa conta do calendário e chegou do trabalho com uma jantinha especial e um pacote preto com um laço branco.

- Trouxe um presente para você hoje, amor.

- Presente? É alguma data especial e eu esqueci?

- E precisa ter data especial pra eu poder te agradar?

Eu ri e concordei. Às vezes a gente até esquece que os homens podem ser gentis, né?

- E o que é o presente?

- Ah, você vai ter que adivinhar. Mas lá no quarto!

O homem estava pra jogo mesmo. Ainda com o embrulho na mão, ele me deu um beijo e, abraçado comigo, foi me empurrando até o quarto. Ele acendeu o abajur, deixando o quarto pouco iluminado, e me entregou.

- É uma lingerie de renda?

- É uma lingerie, mas não é de renda. Abre.

Eu abri e era um conjunto de couro, com uma calcinha fio dental, um sutiã estruturado lindo e ainda tinha uma coleira de miçanga bem grossa. Eu e Sérgio nunca tivemos muitas fantasias sexuais, somos um casal bem padrãozinho, acho que por isso ele me deu algo diferente, mas bem delicado. Quem sabe não seria o primeiro passo pra gente testar coisas novas na cama?

- Que lindo, meu amor!

- Gostou?

- Muito! Vai tomar seu banho, quando você voltar eu vou estar pronta.

Enquanto ele foi tomar banho, eu corri na cozinha, servi um vinho pra gente e voltei para o quarto. Vesti minha lingerie nova e era mais confortável do que eu podia imaginar. Atualmente eu visto G, quando me olhei no espelho, eu vi uma grande gostosa. Acendi um incenso e abri a janela, foi quando eu vi a lua cheia e tive a certeza de que a noite seria boa.

Sérgio saiu do banheiro enrolado na toalha, com a barba feita e cheirinho de pós barba (que eu amo). Seu cabelo estava molhado e as gotinhas de água que ainda estavam nas pontas dos fios brilhavam com o reflexo da luz do abajur. A gente se beijou longamente, em pé, na frente da cama. Até que eu arranquei a toalha dele e o empurrei para a cama. Peguei um lenço que uso no cabelo e coloquei nos olhos dele, improvisando uma venda. Ele tentou me abraçar, mas eu estiquei os braços dele na cama e os segurei enquanto beijava seu pescoço. Fui descendo, beijando seu peito, passei minha unha comprida em cima do mamilo - ele se mexeu mais forte e soltou um gemido mais alto -, beijei a barriga e, quando estava chegando com minha boca no pau de Sérgio, que é uma rola mais grossa do que comprida, eu dei uma única chupada e parei. Ele fez que ia se levantar, mas eu o segurei pelo peito e arrumei o lenço em seu olho. Peguei a taça de vinho que eu tinha levado para o quarto e derrubei um pouco no pau dele e chupei bem forte dessa vez. Dava pra ver ele se arrepiando enquanto gemia, o que me deixava bem animada.

Me sentei em cima da barriga de Sérgio e fui guiando a mão dele pelo meu corpo, fazendo com que ele sentisse as texturas da lingerie que ele tinha acabado de me dar e me deixasse mais excitada enquanto apalpava meu corpo. Quando eu já estava com a calcinha bem molhada, louca para arrancá-la e sentar em Sérgio, eu tirei o lenço de cima dos olhos dele. Ele me olhava como um animal faminto e me senti muito desejada.

Sérgio me levantou com as mãos, deu uma bela chupada no meu cu. Depois ele pegou o lubrificante que fica ao lado da cabeceira da nossa cama e me pediu para ir com ele até a cadeira que temos perto da janela. Ele me conduziu para que eu ficasse apoiada quase de quatro na cadeira, abaixou minha calcinha e me deixou de sutiã. Ele me melecou toda de lubrificante, segurou meu cabelo por trás e esfregou seu pau no meu cu enquanto me beijava a nuca e as costas. Quanto mais excitada eu ficava, mais eu ia me soltando sobre a cadeira, empinando a bunda na direção de Sérgio. Então ele se afastou um pouco, segurou minha cintura, deu dois tapas leves na minha bunda, o que me deixou com bastante tesão, e começou a massagear meu cuzinho com um dedo, enquanto apertava meu clitoris com a outra mão.

Sérgio é alto, tem as costas bem largas e a mão não é diferente. Então quando ele me toca não é algo nada sutil, e é delicioso. Eu fui ficando cada vez mais molhada, sentindo os líquidos da minha buceta se misturarem com o lubrificante que ele tinha passado. Eu estava desfrutando da situação quando Sérgio me inclinou um pouco mais sobre a cadeira e colocou a cabecinha do seu pau dentro do meu cu. Foi uma surpresa boa e eu estava bem relaxada. O pau dele deslizou fácil pra dentro de mim.

- Tá gostoso, Amanda?

- Tá muito, Sérgio. Mete mais.

- Você quer que eu meta mais? Que eu meta forte?

- Quero, quero muito.

Ele me deu um tapão na bunda, dessa vez, o que me fez ficar ainda mais excitada naquele momento.

- Duvido que você consegue meter mais forte.

- Assim?

- Mais!

E Sérgio se movimentava cada vez mais rápido, velocidade 5 do créu.

- Vai, quero sentir sua porra escorrendo dentro do meu cu.

- Eu vou gozar, vou gozar dentro de você.

Sérgio, que segurava minha cintura, agarrou meus peitos, deu as últimas bombadas bem forte e gozou. Eu podia sentir o gozo dele escorrendo. Ele me virou de frente pra ele e caiu com a cara no meio dos meus peitos.

- Esse sutiã te deixou com os peitos ainda mais lindos. Mas eu quero chupar você toda.

Ele desabotoou meu sutiã e me chupava com gosto, como se meu peito G fosse caber todo dentro da boca dele. Então ele desceu, eu continuava apoiada na cadeira, mas agora de costas, ele afastou minhas pernas e começou a me chupar.

- Adoro quando os pelos da sua buceta massageiam minha cara.

Ele esfregava o rosto enquanto sua língua ia inteira dentro de mim. O sexo estava ótimo, a química entre mim e Sérgio é bem forte. Eu queria gozar na intensidade do tesão que eu estava sentindo naquela noite, então pedi para Sérgio pegar meu vibrador com sugador clitoriano, para eu poder ver estrelas. Saí da cadeira para a cama, Sérgio passou mais lubrificante em mim e… bem, geralmente esse meu brinquedinho é mais rápido do que imagino. Gozei incrivelmente forte.

Ficamos jogados na cama descansamos um pouco e fomos tomar outro banho. Quando saí do chuveiro, já estava pronta e excitadíssima para outra, naquela noite mesmo. Mal tínhamos começado a conversar e tomar o vinho, eu já estava enroscando minhas pernas por cima da barriga de Sérgio. Mas ele me pediu calma, lembrou que ainda não tínhamos jantado e disse que depois que comêssemos, que ele ainda tinha mais uma surpresa pra mim. Fiquei animada, adoro surpresas!

- O que é? Me conta, por favor!

- Se eu te contar perde a graça.

- Então dá uma dica.

- Hum... Só posso dizer que vou fazer você se tremer toda.

- Uau!!!

Quase perdi a fome, imaginando que Sérgio tinha comprado um novo vibrador e que eu iria ver ainda mais estrelas nessa noite de lua. Mas não foi. Não sei se vocês conhecem, mas ele trouxe um lubrificante de JAMBU. Além de ter me feito mesmo tremer, fiquei com a minha boceta em chamas! Êta que calor bom, que noite!

Texto por: Pérola

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no Spotify, ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.