A Curiosa Do Tinder

Conto Erótico - A Curiosa do Tinder

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play 👇 e ouça o conto erótico narrado por nós.

Quase um mês atrás eu estava desocupada e resolvi abrir uma conta no Tinder, me falaram tanto desse aplicativo que eu fiquei curiosa para saber se a minha alma gêmea estava por lá…  

Ansiosa baixei o aplicativo e comecei a pensar em um texto verdadeiro e transparente, muitas pessoas falam para escrever algo pensando em conquistar quem está lendo o seu perfil, mas eu fiz o contrário. Eu escrevi que trabalho muito e o meu tempo livre é limitado, então as minhas expectativas estavam super baixas. 

Para a minha surpresa, eu acabei recebendo mais matchs e mensagens do que eu poderia imaginar! Conversa vai, conversa vem, fui falando com muitas meninas ao mesmo tempo, mas com o passar dos dias acabei focando mais em duas garotas, ambas lindas e cheias de energia, e aparentemente tão ocupadas quanto eu. 

Uma se chama Rosa, ela é tão linda quanto o seu nome. Rosa tem um rosto sereno, um sorriso de safada, um cabelo cacheado meio esvoaçante, sabe? Seus olhos são cor de mel e sua pele tem um brilho aveludado… Que tesão… Rosa era muito atraente, ela nunca havia tido uma experiência com outra mulher antes, mas ela estava muito curiosa e disposta a tentar.

Nós flertamos bastante e em uma semana as nossas conversas foram ficando mais sérias. Trocamos fotos e tudo foi ficando ainda mais excitante, trocamos os nossos números de telefone e começamos a nos falar diariamente, até mesmo no horário de trabalho, que aliás, o escritório em que eu trabalho só fica 20 minutos de carro de onde ela trabalha. Nós estávamos nos falando todos os dias, o dia todo, mas eu tinha reuniões até tarde da noite, e ela também! Parecia que nunca iríamos conseguir nos encontrar. 

Bom, tudo mudou ontem a noite. Eu recebi uma mensagem dela dizendo que a sua agenda estava livre e que poderíamos nos encontrar. Coincidiu de eu estar livre também e com a minha casa só para mim. Nós iríamos nos encontrar. Eu a convidei para ir em um barzinho aqui perto de casa, e nesse instante meu coração começou a bater mais rápido e eu fui tomada pela ansiedade. 

Tomei um banho correndo, coloquei a minha melhor roupa, e fui para o barzinho esperar por ela. Eu sou o tipo de pessoa que prefere chegar primeiro, isso ajuda com a minha ansiedade. Alguns minutos depois eu vejo aquela deusa entrando pela porta do bar, ela olha ao redor procurando por mim. O movimento dos seus cabelos me dão muito tesão, ela olha em minha direção e sorri, caminha sem pressa. Rosa é leve, rosa é maravilhosa. 

Antes mesmo de nos encontrar nós já havíamos pré acordado que o nosso date seria algo bem desencanado. Tanto ela quanto eu tínhamos muita atração uma pela outra, mas ambas queríamos “só tomar uma cerveja e ver o que rola” sabe? Sendo assim, se a conversa fosse chata nós poderíamos ir embora sem nenhuma pressão. Enfim, mas no bar a conversa não teve nada de chata. 

Rosa sorria e entre uma fala e outra mexia em seu cabelo. Ela falava de coisas sérias de trabalho com uma leveza incrível, a sua voz era doce e por vezes ela parecia ter a inocência de uma menina. Rosa também falava de besteiras e curiosidades do mundo, em tom de alerta ela me ensinou que o cocô de cobra parece com o dos seres humanos… Nojento né? Mas rimos muito, Rosa era leve.

Depois de algumas horas ela foi ao banheiro, e eu mesmo estando super afim dela eu não queria a pressionar. Ela nunca havia ficado com uma mulher antes e apesar do tesão eu criei muito carinho por ela naquele tempinho que passamos juntas, se ela decidisse ser a minha amiga, isso já estaria de bom tamanho. Claro que chegando em casa eu me masturbaria pensando nela, mas isso não foi necessário, ou foi, mais ou menos… 

Rosa voltou do banheiro com aquele sorriso lindo no rosto, andava sem pressa. Ela sentou, olhou nos meus olhos e disse “Você mora perto daqui?”, eu ri e fui tomada mais uma vez pela ansiedade, um frio na barriga…. E também muito desejo…. Respondi que sim e logo terminamos os nossos drinks. Levantamos, pagamos a conta e fomos embora. 

Chegamos no meu prédio entramos no elevador e ficamos a sós por um instante. Rosa se aproximou, pegou na minha mão e me deu um selinho. Sorriu e se afastou, e eu me sentia uma adolescente saindo com o meu crush pela primeira vez. Eu estava extasiada e sendo guiada por ela. Saímos do elevador e fomos em direção ao meu apartamento, abri a porta e entramos, a casa era toda nossa.

Acendi as luzes, mas não todas. Pedi para que ela ficasse a vontade e fui fazer um drink. Rosa gosta de gin tônica e eu felizmente tinha tudo para fazer o seu drink predileto. Enquanto me encaminhava para cozinha ela foi se derramando no meu sofá e dizendo o quão macio ele era, mas ela não ficou lá por muito tempo. Rosa com o seu drink na mão veio até mim e sentou no meu colo. Nós começamos a nos beijar com muita paixão e as nossas mãos começaram a explorar o corpo uma da outra. Eu podia sentir as suas mãos acariciando os meus seios enquanto a beijava. E eu fui tirando a sua blusa, a beijava mais e a puxava para mais perto de mim. Eu estava trêmula de tesão e a minha xoxota já estava úmida. 

“Vamos para o quarto” Eu disse. Rosa parecia nervosa e eu pedi que ela ficasse tranquila, era a primeira vez dela com uma garota. Peguei a sua mão e a guiei para o quarto, aquele mulherão que era toda decidida e cheia de atitude saiu de cena e foi tomada por uma garota inocente e cheia de desejo. (Rosa é geminiana, claro).

Nós estávamos seminuas quando nos deitamos na minha cama. Então eu puxei a saia de Rosa para baixo e ela ficou só de calcinha. Eu tirei a minha calça e calcinha, fiquei completamente nua e voltei para cama. Beijei a sua boca com paixão, o toque das nossas peles me deixava muito excitada, e a única coisa que separava os meus dedos da xoxotinha de Rosa era a sua calcinha rendada. 

Enquanto nos beijávamos eu fui acariciando os mamilos de Rosa, e as minhas mãos foram descendo e entraram dentro de sua calcinha. A bucetinha de Rosa poderia pingar de tão molhada. Tirei a mão depois de encostar na sua bucetinha, chupei o meu dedo enquanto olhava para ela. “Que delícia que é o seu suco” eu disse com voz de safada, e abaixei a sua calcinha enquanto me preparava para chupar aquela xoxotinha toda. 

Rosa puxou o travesseiro e deixou a sua cabeça mais alta, parecia que ela queria ver a minha reação ao chupar a sua deliciosa buceta. Desci, olhei para aquela xoxotinha maravilhosa e enquanto tocava o seu clitóris comecei a explorar a sua vagina com a minha língua. Rosa olhava para mim fixamente, e enquanto eu a chupava eu olhava no fundo dos seus olhos. O seu corpo estava rígido no começo mas logo se soltou e em poucos minutos ela começou a falar sacanagens para mim… A versão mulherão de Rosa estava de volta.

“Ahhh, como você chupa gostoso” Rosa falou ainda ofegante, enquanto pressionava a minha cabeça contra a sua bucetinha lisa e molhada.

Eu então comecei a provar o gostinho daquele buraquinho gostoso da sua vagina, a penetrava com a minha língua enquanto massageava o seu clitóris. Que delícia sentir todo aquele suco na minha boca, que buceta gostosa. Enquanto isso Rosa gemia cada vez mais alto. “Ai me faz gozar” ela pediu se contorcendo na cama. Eu então coloquei o seu clitóris na minha boca e levemente comecei a chupá-lo. Nesse instante, rápido assim, Rosa gozou. As suas pernas tremiam e ela pressionava o meu rosto contra a sua vagina ainda mais. 

Subi e deitei ao seu lado, a olhei fixamente e começamos a nos beijar. “Quero sentir o seu gosto” Rosa pediu, ainda ofegante. Rosa foi beijando o meu corpo e descendo, ela curtiu muito os meus seios, ela ficou mamando eles por um bom tempo enquanto explorava a minha bucetinha com os seus dedos. Eu já estava tão perto de gozar…

Ela foi descendo e chegou bem pertinho da minha xoxota, nesse instante percebi que ela estava meio incerta do que queria. Eu já estava com meu clitóris cheio de desejo e então gentilmente pressionei o seu rosto lindo contra a minha xaninha. Rosa se moveu e começou a beijar a minha virilha… Então comecei a me masturbar. Enquanto esfregava o meu clitóris eu senti algo novo, Rosa estava me lambendo e aquilo foi muito gostoso, eu queria muito gozar com ela me chupando.

Comecei a gozar, senti a eletricidade correndo pelo meu corpo. Senti a língua de Rosa me chupando ainda mais, ela me lambeu todinha, cada pedacinho da minha buceta. O meu corpo foi relaxando mas isso não parou Rosa, que ficou por mais um tempinho me chupando, me explorando por dentro. Foi muito excitante  sentir e ver isso…

“Eu precisava sentir o gosto desse suco, como xoxota é gostosa” Rosa disse com um sorriso no rosto. Bom e foi isso, nós marcamos de nos encontrar semana que vem! Quem sabe envio um conto do nosso próximo encontro!

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.


Sugestão de produtos


10 comentários

  • Melhor conto 😍

    Rôh
  • Mew simplesmente foda !!! 😍

    Robertha
  • Eu quero ser a Rosa de alguém hehehe

    ACT
  • Caraca😱. Quero 😍!

    Nayara
  • Meuu 😱 que história top
    Postem sempre please 🤤😍

    Léia

Deixe um comentário!