Sonos Dos Inocentys

#HERSECRET / Sonos Dos Inocentys

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play 👇 e ouça o segredo narrado por nós.  

Esta é a história de como descobri o lado mais colorido da vida *risos* brincadeirinhas a parte, vou contar como me descobri bissexual e tive o meu primeiro relacionamento lésbico. Eu iniciei minha vida sexual pela heterossexualidade. Entre os 15 e 20 anos só ficava com garotos e achava que era feliz. Sempre fui uma garota comum, curtia barbie, me maquiar, vestidos. Tinha uma visão muito estereotipada das lésbicas, e achava que não me encaixa em nada nesta história.


Quando tinha 20 anos conheci meu antigo namorado. Estudavamos na mesma faculdade e acabamos namorando. Ele tinha uma fama de mulherengo, mas jurava que comigo ia ser diferente. Ja tínhamos 2 anos de namoro, e continuava perdidamente apaixonada, cega mesmo. De vez enquando desconfiava que ele estava me traindo mas deixava para la, pensava que a natureza masculina era assim e que tinha que aceitar. Nesta época ele começou a falar muito que tinha vontade de fazer um ménage. Começou a por filmes pornôs com esta temática para a gente ver, e falava disso sempre que estávamos a sós. Falava que era um experiência que queria viver comigo, que seria maravilhoso. Eu relutava, falava que não era lésbica, que não queria . Ele continuava insistindo sempre, falava que eu não precisaria tocar muito na menina, que eu poderia escolher a garota que eu me sentisse confortável. Só depois de alguns anos de terapia que consigo ver o quanto ele era machista e abusivo.


Um dia estávamos em uma festa da faculdade e encontramos com a Sara. A Sara era um menina super descolada do teatro, pansexual etc. Eles pareciam que se conheciam super bem, hoje em dia analisando, acho que talvez eles tivessem um caso. A Sara ficou colada em mim na festa, e sempre quando saia, chegava com um copo de cerveja. Acabei ficando bastante bêbada e beijando ela no banheiro. Não somente beijando como dando vários amassos. Foi bem diferente do que eu imaginava, na verdade curti muito mesmo. Quando voltei, meu namorado parecia que ja sabia o que tinha acontecido, e ficou me perguntando detalhes e parecia estar estranhamente feliz. Depois desse dia ele ficou insistindo para sairmos com a Sara, para um lugar mais intimista. Eu estava com vontade, mas tinha ciúmes dela com ele. Ficava com medo de ficar sobrando. Sempre quando ele insistia nesta idéia eu me esquivava e falava :


“Você disse que eu poderia escolher a garota não é mesmo? “ ele ficava chateado, mas concordava com a cabeça. Toda festa que íamos ele sempre ficava me mostrando meninas, e torcendo para que eu me atraísse por elas.


Um dia finalmente aconteceu. Estavamos em uma festa e conheci a Flávia. A Flávia estudava artes, e era de uma beleza única. Alta, rosto quadrado, usando sempre jeans e camiseta. Linda! Ficamos conversando os três durante um tempo e trocamos facebook. Ficamos dois meses de conversa, até que conseguimos convence-la a ir a casa do meu namorado tomar um vinho com a gente. O meu namorado ficou super empolgado, achando que finalmente iria realizar a sua fantasia. Ela chegou linda, super básica. Tomamos 3 garrafas de vinho e eu tomei coragem e a beijei. Ao mesmo tempo meu namorado começou a tirar a minha saia . Ela reagiu bem, e fomos ficando os três sem roupa. Fomos para o quarto e começamos a transar. Como de costume, meu namorado gozou em menos de meia hora, virou para o lado e dormiu. Foi ai que a brincadeira ficou melhor, começamos a transar muito, só eu e a Flavia, de uma maneira super intensa, tive um orgasmo múltiplo, daqueles de tremer a perna. Nunca havia gozado desse jeito com ninguém antes. Ficamos deitadas mais um pouco, abraçadinhas, enquanto meu namorado roncava do lado. Antes de ele acordar, ela se vestiu e falou que ia embora, que queria me ver novamente porém agora sem ele.


No dia seguinte meu namorado acordou super bem. Falando que tinha sido ótimo que se sentia realizado. Ainda teve a pachorra de perguntar se a Flávia ficou chateada porque ele dormiu e não deu atenção direito para ela. A autoestima masculina é algo delirante. Basicamente ele nem cogitou que pudéssemos ter nos divertido sem a sua presença. Eu resolvi não falar nada sobre o que havia acontecido após ele dormir. Depois disso continuei conversando com a Flávia , e saindo com ela. A cada dia me sentia mais encantada por ela, e menos atraída pelo meu namorado. Ja estava a três meses nesta vida dupla quando decidi que tinha que terminar com ele. Apesar dela nunca ter me pressionado a tomar uma atitude, eu curtia muito mais ficar com a Flávia, e queria poder ficar sem amarras com ela.


Quando terminei, ele ficou perplexo, achava que estava tudo bem entre a gente. Decidi contar também sobre a Flávia e ele ficou chocado, ele achava que eu nunca iria me apaixonar por uma garota. O tiro saiu pela culatra. Eu e a Flavia ficamos mais alguns meses juntas e acabamos nos distanciando. Desde então eu me considero bissexual, sinto tesão igualmente por meninos e meninas. Sou muito grata por este idiota ter passado pela minha vida, e sem querer ter me impulsionado a explorar mais minha sexualidade.

 

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.


Sugestão de produtos

 


2 comentários

  • Amei a história que bom que ela conseguiu se descobrir , homens se acham tão esperto 🤔

    Estefanir
  • Omi fazendo omice, pra variar.
    Mas que maravilha que cê conseguiu se “descobrir” mana!

    La Belle

Deixe um comentário!