Sonhos Molhados

#HERSECRET / Sonhos Molhados

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play 👇 e ouça o segredo narrado por nós.

Transar com uma mulher permeia a minha curiosidade, já há algum tempo. Em alguns momentos essa curiosidade cresce, em outros ela diminui. Mas nunca rolou por questões complexas minhas que não cabem aqui. A primeira menina por quem me interessei foi uma amiga de colégio. Quando nos conhecemos, já de cara nos identificamos. Eu sempre a considerei em um lugar especial na minha vida, era um sentimento confuso que agora vejo, eu não tinha muito domínio e dimensão. Mas como é comum entre jovens confusas e imaturas, deu merdinha. E eu dei por encerrada essa minha atração por ela, ou melhor coloquei no baú junto com outras desilusões infantis da vida. E seguimos com a nossa amizade... Com o tempo, nos tornamos cada vez mais próximas. Ela é uma alma querida que eu levo no coração, carrego comigo por onde for. Nos encontramos com questionamentos e dúvidas em comum, temos inúmeras afinidades e a sintonia é enorme.

Recentemente, ela ressurgiu nos meus desejos, por motivos etílicos. A bebida desperta nossos desejos mais profundos. Não rolou nada, mas foi por pouco, pouco mesmo. A gente se deseja, mas é complicado, não apenas pelo receio de dar merda na nossa amizade (que importa acima de tudo) mas pelos nossos companheiros também (que são amigos, para completar o enredo da novela mexicana). Eu sou super tarada, mas mega romântica também. Confesso que no meu imaginário, eu sonho que minha primeira vez com uma mulher seja com ela. Por isso que fantasiar com ela virou meu passatempo preferido. É fato que eu suspiro por ela!

Ontem estava cheia de tesão (aquele momento ovulação total!), eu e meu companheiro transamos duas vezes, eu gozei intensamente das duas vezes, mas ainda assim eu ardia. E era por ela... tomei um banho para dar uma esfriada no corpo e fui dormir. E claro, né. Sonhei com ela... Sonhei que a encontrava, longe de tudo, de todos. Em uma sala vazia com apenas uma cama. Era como se nada existisse além de nós. Aqueles olhos profundos me olhando, me querendo. Sentei em frente a ela, tão perto que pude sentir a sua respiração ofegante, seu coração acelerado. Ela ficou confusa, meio reticente, presa a pensamentos e questionamentos que tanto passam pelas nossas cabeças. Eu acariciei o seu rosto e disse: “Esquece tudo, vamos viver esse momento. Aqui e agora, só temos eu e você.”

Beijei suavemente sua boca, a sensação foi exatamente como sempre imaginei. Seus lábios macios e doces. Mas a doçura ficou nesse instante apenas. O tesão nos tomou de uma forma, parecíamos duas famintas em frente a um banquete. Ficamos longos minutos nos beijando, eu poderia gozar já ali, com sua língua na minha. Ela me empurrou, subiu em cima de mim, e de repente já estávamos nuas (coisa de sonho, né?). Eu já estava louca de tesão, pulsando, molhadinha. Aqueles seios lindos, pequenos com os mamilos arrebitados. Ai que delícia. Comecei a chupá-los, lambê-los, ela ficou doida, e sussurrou em meu ouvido: “eu tô derretendo por você, me sente.” Eu fui descendo minha mão, tocando-a de forma leve. Eu não estava com pressa, eu queria que ela sentisse minha energia no corpo dela. Eu estava ali, completamente ligada a energia dela. Cheguei a buceta dela. Nossa! Como ela estava molhada, comecei a estimulá-la, e delirei ao sentir seu calor em meus dedos. Estava louca para chupá-la, quanto tempo não esperei por isso? Cai de boca nela, experimentando-a, sentindo-a em meus lábios, em minha língua. Aquele suco delicioso que escorria dela. Lambi a buceta dela toda, sentindo em seu corpo o que dava mais prazer a ela. Me demorei nisso, queria dar todo o prazer que ela pudesse ter. Quando senti que ela estava no ponto, coloquei meus dedos nela e me concentrei em estimular seu clitóris com a língua. Do nada, apareceu um vibrador para apimentar mais ainda o sonho. O coloquei dentro dela e continuei lambendo o seu clitóris, que já estava inchado e teso. A impressão que eu tive é que ela poderia gozar com um simples sopro meu. Eu estava excitadíssima, é tão gostoso o prazer de dar prazer a quem se ama. Eu continuei, louca pelo momento que se aproximava. Ela gozou ali, trêmula em minhas mãos, gemendo com sua voz encantada. E claro que eu não parei, afinal, queria que ela gozasse inúmeras vezes. Deixei o vibrador de lado, queria senti-la comigo, transcorri seu corpo com minhas mãos, ela tremia mais e mais. Nesse momento, eu vi a energia dela, cintilante, vibrando, vermelha como uma chama. Ela tremia cada vez que meu corpo tocava no dela. Ela estava tão envolvida naquele prazer, me voltei para o clitóris dela novamente, e a fiz gozar mais e mais.

Quando ela não aguentou mais, eu parei. Ela estava exausta e eu feliz e cheia de tesão, claro. (Em todas as minhas fantasias, o que eu mais quis, sempre, foi fazê-la gozar, levá-la ao êxtase, escutá-la gemer por mim. Sentir a união da nossa energia, uma poesia sensorial marcante e único.) Nessa hora, eu despertei! O que?? Acordar no meio de um sonho desses é tipo cair da cama. Mas tudo bem, ao menos no sonho eu estive com ela. O que me restou foi me masturbar lembrando do sonho, das sensações vívidas que tive. E gozar com ela grudada em minha pele.

 

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.


Sugestão de produtos


Deixe um comentário!