Show Do Milhão

#HERSECRET / Show Do Milhão

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play 👇 e ouça o segredo narrado por nós.

Fazem dois anos que tenho levado uma vida bem complicada, o que acaba dificultando muito que tenha crushes. Moro na zona oeste de São Paulo, e estou no 4 período do curso de direito em uma faculdade bem centro-sul. Além de estudar a noite, trabalho na zona leste. Sim colegas, a vida não é fácil e eu me desloco 50 kms todos os dias. Para quem não é de SP, basicamente eu vou aos extremos dos picos todos os dias.

Em linhas gerais isto significa que saio todos os dias as 6 da manhã de casa e só retorno quase meia noite. Quando chega quinta feira eu só começo a querer SEXTAR na minha cama e tirar o sono atrasado. Ai sábado e domingo fico tentando conciliar as horas de sono que me faltaram na semana, com os livros que tenho que ler para fazer as provas na facul, e tentar dar uma mãozinha para mamãe em casa. Acaba que minha vida social fica bastante debilitada.

Costumo acabar comendo qualquer coisa nestes trajetos casa-trampo-facul. A sorte é que a faculdade fica a cerca de 10 min de caminhada do metrô ( que é basicamente a minha segunda casa rs) , e neste caminho é lotado de ambulantes vendendo de um tudo, outro dia vi um até vendendo sushi. Eu sempre curti muito milho verde e todos os seus derivados , pamonha e cural são definitivamente a minha praia. Sem dúvidas a minha predileção pelo milho ganhou um incentivo quando eu vi a Grazi ( a vendedora de milho da região) pela primeira vez. Ela é super meu tipo, machorra sabe? Aquele tipo de sapatão que você sabe que vai te proteger de tudo? Entre as 18 e as 19:30 é um tumulto este caminho da faculdade, aquele mix de ambulantes ,alunos e trânsito . Eu a notei a primeira vez quando no meio de todo este caos escutei:

“OLHA O MILHÃO, SHOW DE MILHÃO ! VEM PROVAR DESSE MILHÃO”

A voz dela era tão grave que fiquei em dúvida a princípio se se tratava de uma mulher. Quando a avistei parecia que a vida real tinha aquele filtro de corações do instagram e tocava aquela musiquinha de fundo. Fui chegando lentamente e pedi um milho com manteiga , ela me olhou e senti aquela fisgada. Como ela era gata. Super forte, com a regatinha bem justa e o cabelo preso em um rabo baixo. Ao lado um moleque que depois descobri se tratar de seu irmão. Depois deste primeiro dia , meu jantar se resumiu a milho . Ia as vezes intercalando com pamonha mas não deixava de passar lá.

Nas primeiras semanas era totalmente platônico, eu pedia o milho para o Jonas ( irmão dela) e ficava esperando a Grazi me entregar o pratinho. Sinceramente acho que ela nem me notava . Devido a minha frequência la ela começou a me notar , e vez ou outra me dava um sorriso que eu correspondia com outro. Lá pela metade do semestre ela começou a conversar comigo:

- Eita galeguinha você gosta mesmo de um milhão né?

Eu sorri com malícia e respondi: Só se for o seu, meu preferido...

Depois deste dia o meu interesse ficou bem claro, e ela dava claros sinais que correspondia. Chegamos em um ponto de piscar uma para a outra, e quando ela ia me entregar o pratinho acariciava delicadamente a minha mão. Mas devido a presença do irmão dela nunca passava disso, e eu ficava fantasiando com o dia que ficaríamos juntas. Até que finalmente um dia ela tomou uma atitude, e junto com o milho ela me entregou um guardanapo com o seu whatsapp.

Na hora meu coração palpitou e mandei um Oi (emoji língua para fora) . Ela me perguntou que horas eu saia e disse que somente as 23:15. Ela perguntou se eu tinha um intervalo, que ela adoraria me esperar, mas não podia deixar o irmão voltar para casa sozinho com o carrinho. As quintas feiras eu tenho o segundo tempo da faculdade vago, e decidimos que seria o momento perfeito para nos encontrarmos, das 20:15 às 22:15 na área externa do campus. Rs

Durante este horário 90% das pessoas do campus estão nas salas, e a área de convivência fica bem tranquila Não é o lugar mais apropriado para se namorar no mundo mas enfim éramos o que tínhamos. Quando ela chegou na área central eu não acreditava , parecia que estava vivendo uma fantasia. Ela mal falou oi e me deu um abraço , daqueles corpo com corpo sabe? Segurou a minha mão e me perguntou onde era o banheiro.

Eu por um minuto fiquei relutante , mas já fazia tanto tempo que a desejava que decidi não esperar mais. Lembrei que o quarto andar da faculdade é onde fica o anfiteatro, e costuma ficar vazio quando não se tem eventos. Fomos subindo as escadas de emergência em passos largos, e por sorte realmente não havia ninguém naquele banheiro.

Mal fechamos a porta do banheiro de cadeirante e ela me lascou um beijo daqueles e começou a acariciar meus seios por debaixo da blusa. Ela era exatamente como eu imaginava, extremamente viril . Me pegava com firmeza . Tentei diminuir o ritmo mas vi que seria impossível. Com menos de 5 min eu já estava sem blusa e com a sua mão dentro da minha calcinha. Ela tirou a minha calça e começou a me chupar com vontade sabe. Como ela chupava bem . De repente começo a sentir uma textura nova no meu clitóris que não era dos seus dedos, muito menos de sua língua.

- Galeguinha posso colocar o milhão em você?

Quando olho pra baixo ela estava com uma espiga de milho na mão . por um segundo fiquei desconfortável mas estava com tanto tesão que pensei

PARA QUEM TEM CRIATIVIDADE TUDO É DILDO

Meninas o pior que foi maravilhoso. A textura do milho quentinho , enfim é algo inexplicável. Gozei deliciosamente. Depois disso continuamos nos encontrando , e o milhão sempre está presente. Que tal um dildo em formato de milho?

 

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.


Sugestão de produtos


3 comentários

  • Entendi nada. estava completamente apaixonada pro essa voz

    Nymi
  • KKKKKKKKKKK, " MILHO QUENTINHO "

    Melissa
  • Mana, já me masturbei usando uma banana envolvida em plástico bolha e é uma delícia!
    Deve ter sido bem legal esse milho.

    Carol

Deixe um comentário!