Frete Grátis: Acima de R$250 em mimos 💖 / Em até 3x sem juros ou 12x no cartão.

Carrinho Fechar

Ver Menu Lateral

Xerécard

Conto erótico motorista do uber xerécard

Conto Erótico - Xerécard

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play 👇 e ouça o conto erótico narrado por nós.

Essa é uma deliciosa história de como as vezes o mundo é um ovo ou o destino conspira ao nosso favor. Nesse caso o destino conspirou pra uma foda mega deliciosa que eu irei contar agora.

Namorei por anos e até cheguei a noivar, más infelizmente não deu certo e a lição que eu tirei disso tudo é que aprendi E MUITO, a valorizar ser solteira, curto sair com os boys, adoro a paparicação, o flerte, a conquista, aquele encontro com suspense, más sem compromisso com ninguém, e isso é maravilhoso, me sinto administradora de homens as vezes, vou no cinema com o Rodrigo, as vezes fico com o Fernando quando nos encontramos em festas de amigos, raramente rola uma foda gostosa quando o Bruno está pela cidade, e ainda assim gosto de caçar umas rolas novas nos tinder da vida.

Pra mim isso é aproveitar o melhor dos encontros, quando você quer conhecer mais sobre a pessoa, a animação de se produzir pra flertar, quando você namora, com o passar dos anos e a intimidade chegando no auge, isso se perde, tudo fica previsível. Lembro que eu sabia qual era a roupa e o perfume que meu noivo iria usar, o sabor de pizza que ele escolheria. Não que isso seja ruim, muito pelo contrário, eu acredito que seja a manifestação mais sincera do amor, conhecer tão bem uma pessoa que você já sabe como ela pensa e sabe do que ela gosta, más eu agora estou em uma fase de querer conhecer outras pessoas sem me apegar a nenhuma, tem suas vantagens e desvantagens, as vezes é frustrante, as vezes o cara se interessa e eu nem tanto, as vezes é o oposto, as vezes o clima ta tão ruim que tem que criar desculpas pra ir embora, e criar desculpas toda vez que o cara chama pra sair de novo, as vezes o sexo é ruim, as vezes quando começo a me interessar mais o cara some, é a vida doce e amarga de se ser solteira, más estou decidida que não quero me apegar a ninguém.

Más chega de introdução, essa é a história de como eu conheci o Eduardo. O Eduardo é um dos caras que sempre conversei desde que baixei o tinder, sempre ficamos de nos encontrar, más nunca rolava, nossos horários nunca batiam, ele trabalha e ainda faz bico como motorista de Uber, más fisicamente, ele é meu número, sempre quando conversamos é um clima bom, falamos sobre tudo, sobre a minha gata, sobre o cachorro dele, sobre o trabalho dele, sobre o meu, sobre séries e casualmente mandamos nudes quando o assunto fica picante, diferente dos outros contatinhos, Eduardo era mais constante no quesito mensagens.

Certo dia eu e uns amigos saímos para uma balada para comemorar o aniversário de alguém, más sinceramente, era uma festa uó, como diria a famosa música do Legião Urbana, festa estranha com gente esquisita, no meio da noite eu decidi que minha cama e um netflix seria bem melhor pra encerrar aquela noite então peguei minhas coisas e fui embora, na porta da balada eu chamei por um uber e em 5 minutos lá estava o carro com a respectiva placa indicada no aplicativo.

- Boa noite, Mônica né ?

-Sim, Eduardo ?

- Exato, posso seguir o GPS ?

- Claro, pode sim.

- Más que metida ela, nem me reconheceu ?

- Como assim ? A gente se... AAAHHHHHH... EDUARDOOOO !!! O cara com quem conversava horrores e mandava Nudes estava ali, na minha frente, no volante. - Meu Deus, que coincidência – Disse perplexa.

- É o destino agindo hein ?

- Com certeza, OBRIGADA DESTINOOOO – Exclamei levando minhas mãos ao alto. – Você veio pra salvar a minha noite, veio me salvar de um rolê furada.

- O que houve ? O cara tinha bafo ?

- Cara ? que cara, já disse que só tenho olhos pra você. – Fiz cara de ingênua e logo gargalhei da cena, o flerte já havia começado.

- Sei sei - Eduardo ria.

- Gente, o que estou fazendo aqui atrás ? Finalmente esse encontro ta acontecendo, eu preciso ir ai do seu lado. Se incomoda ?

- Opa, claro que não. Na verdade ia até sugerir isso mesmo.

Ele parou o carro e sai dos bancos traseiros e fui para o do lado do motorista. Abri o quebra-sol pra dar uma olhada na minha cara pelo espelho.

- Nossa, espero que eu não esteja cagada pra esse encontro.

- Claro que não, você sempre é linda, na verdade mais linda pessoalmente eu diria.

- Imagino que você deva falar isso pra todas as garotas que entram nesse carro. É assim que você consegue suas estrelas ?

- Alguns motoristas oferecem balas, outros água. Eu ofereço prazer.

REALMENTE, o flerte já havia começado, e eu estava dispostíssima a prosseguir.

- Hummmm, e cadê esse prazer pra eu poder pegar ?

- Só ofereço ao fim da viagem, porque dirigindo eu não consigo dar a devida atenção. - ele olhava para mim enquanto o farol fechava e dava um sorrisinho safado.

- ATENTISSIMA então.

Eduardo ria, o clima era leve e descontraído, conciliávamos papos diversos com algum flerte. Eduardo era um homão maravilhoso, ele estava cheiroso, bem vestido, de camisa polo, jeans e tênis, e eu reparava em tudo, eu já conhecia seu corpo pelas fotos e agora estava sedenta para experimenta-lo, sabia que ele tinha a tatuagem de uma coruja nas suas costelas.

- Aquela tatuagem de coruja é photoshop ou ela existe mesmo hein ?

Eduardo sabia aonde minhas intenções queriam chegar.

- Você quer ver, gatona ?

- Se possível, claro. Vai saber se as fotos que você me mandou não eram fakes ?

- E quem garante que as suas também não eram, hein dona Monica ?

- Você não reconhece eles ? Abaixei meu vestido tomara que caia expondo meus seios no carro mesmo

- CARALHO !!! – A expressão de Eduardo era de confuso, sem saber como dirigir e olhar para meus seios ao mesmo tempo. – Mano, você é muito gostosa.

- Chegamos, meu prédio é aquele ali na esquina.

Eduardo estacionou e disse

- Deu 45 reais.

- Eu disse que pagaria com dinheiro no aplicativo. Posso mudar a forma de pagamento ?

- E qual seria a forma de pagamento, senhora ?

- XÉRECARD !!

- Sim, aceito xérecard.

- Hummmm, só que eu esqueci o meu cartão no meu apartamento, você se importa em me acompanhar ?

- Absolutamente não !!!

Eduardo estacionou o carro na rua e fomos direto ao meu apartamento. Enquanto estávamos no elevador eu segurava o celular mostrando a tela para ele. Era a tela pedindo avaliação da viagem.

- Sem prazer, sem estrelas. – disse.

- Calma Mônica, o prazer será garantido.

Abri as portas do meu apê e acendi as luzes, PRADA, a minha gata veio nos recepcionar.

- PRADAAAA, olá gatinha. – Ele lembrava o nome da minha gatinha. Eduardo brincava com ela, e pra mim não há nada mais sexy do que um homem que gosta de animais. Tirei meus saltos e sentei no meu sofá.

- Posso te oferecer alguma coisa, gatão ?

- Pode sim. - O que você quer ? Uma bebida, um lanche ?

- Eu quero essa buceta gostosa, e eu quero já !!!

- Nossamm - disse surpresa – Então sirva-se.

Abaixei meu vestido tomara que caia até os joelhos e em seguida o chutei para o chão. Lá estava eu só de calcinha preta rendada. Me sentei no sofá e abri minhas pernas. Eduardo me admirou, mordeu rapidamente seu lábio inferior com um olhar de safado e veio em minha direção tirando a sua camiseta por cima da cabeça. Ele se ajoelhou na minha frente e me puxou pelo pescoço para um beijo delicioso, sua língua tinha um sabor de morango, como se ele houvesse chupado alguma bala recentemente, e sua barba por fazer esfoliava minha pele, nossas respirações tão ofegantes e próximas, sentia minha xana pulsar e inchar dentro da minha calcinha, meu clitóris queria ser acariciado pelas mãos fortes daquele homem delicioso, então peguei a mão dele que estava apoiada em minhas pernas e a trouxe para cima da minha calcinha, ele que não perdeu tempo, a enfiou por dentro do tecido e o contato de sua pele no meu grelo sensível me fez dar um gemidinho enquanto nos beijávamos. Ele parou de me beijar e sua mão em meu pescoço trouxe minha orelha para a sua boca e sussurrou.

- Quero chupar essa boceta gostosa.

- Ela é toda sua – respondi

Eduardo puxou minha calcinha para o chão com todo o carinho, ele a girou entre o seu indicador e ela se perdeu em algum lugar da sala, ele deu um sorrisinho sacana olhando pra minha boceta, colocou suas mãos em cada uma da minha perna e me abriu como um livro e mergulhou dentro de mim,

- AAAAAHHHHHH – gemi alto

Arqueei minhas costas para trás fechando meus olhos, aquela sensação era maravilhosa, Eduardo sugava meu clitóris e o lambia em ritmos intercalados, que língua maravilhosa aquele homem tinha. Agarrei seus cabelos e o puxava contra mim, eu queria afogar ele com minha vulva. Seus dedos maravilhosos me exploravam, ele enfiou um dedo dentro de mim e massageava meu ponto G, eu já estava louquíssima de tesão, que oral maravilhoso aquele homem fazia.

- Que boceta quentinha, eu quero comer você Mônica.

- Me fode Eduardo, me fode. Põe essa rola pra fora, deixa eu te mamar também.

- Seu pedido é uma ordem, senhora.

Eduardo se levantou e eu pude ver que sua rola dura, lutava contra a pressão da calça, querendo se libertar, aquele volume queria explodir pra fora da calça. Ele abria a braguilha de sua calça e puxava o zíper para baixo, ele abaixava a sua calça e sua cueca ao mesmo tempo, e sua rola grossa, dura e cabeçuda apontava para a minha cara, e eu estava sedenta para prova-lo, agarrei aquela girombona e meti na minha boca, senti ele pulsar na minha língua ao mesmo tempo que ele gemia alto, aquela voz grossa e grave ecoando pelas minhas paredes, eu agarrava a rola dele e lambia a cabeça, e chupava bem gostoso indo e vindo, e ele latejava entre as minhas mãos e minha boca.

- Fode minha boca Eduardo.

- Sim senhora.

Eduardo ficou de pé no sofá enquanto eu me reclinava confortavelmente para trás e ele conduzia minha boca para a sua rola gostosa, ele me provocou colocando seu dedão em minha boca. Logo ele iniciou uma meteção suave na minha boca, sem me engasgar, o máximo que ele fazia era meter na minha bochecha, e eu sentia tesão nisso, era como se eu literalmente estivesse degustando aquele homem gostoso. Ele mesmo interrompeu o oral e disse

- Posso agora meter nessa boceta quentinha e saborosa ?

- Claro que pode seu gostoso.

Eduardo sorriu e me puxou para um beijo rápido e estalado, foi como se ele dissesse “Obrigado” com isso. Ele pegou uma camisinha no bolso de sua calça e a vestiu. Ele mesmo me conduziu pra posição que ele disse ser perfeita, ele deitou no sofá e pediu para que eu o cavalgasse, e que eu controlasse o ritmo de acordo com a minha vontade, e assim eu o fiz, sentei bem lentamente nele enquanto a minha boceta engolia ele bem devagar, e assim que ele estava completamente dentro de mim, nós dois gememos, sendo assim comecei a cavalga-lo, e eu metia gostoso ele em mim, ele dizia o quão gostosa eu era, ele descrevia a sensação aveludada e molhada eu proporcionava a ele, e sua voz grossa e grave em meu ouvido só me dava mais e mais tesão.

- Vai Mônica, você quem ta conduzindo agora.

- Pra onde senhor ?

- Pro Orgasmo.

- Posso seguir o GPS? – brinquei

- Pode.

- Então aperte o cinto.

Comecei a cavalgar igual uma louca, meus seios pulavam pra cima e pra baixo, e conduzi as mãos de Eduardo para segura-los, ele então me puxou contra seu peito e ele se contorcia para chupar meu peito enquanto eu sentava em cima da sua jeba grossa e pulsante, prestes a explodir. Ele me mamava com vontade, eu sentia meu mamilo rígido, com uma mão ele agarrava um seio, e no outro ele brincava com a língua e me mamava. Ele parou, começou a gemer intensamente.

- Eu vou gozar, eu vou gozar – Ele se desesperava e se contorcia.

Nos segundos finais antes de seu orgasmo, ele me segurou e controlou as estocadas Eduardo berrou enquanto gozava e arqueava seu corpo para trás, eu sentia sua rola pulsando dentro de mim, mas ele também não se esqueceu de mim, ele massageava meu clitóris enquanto isso, e aquele momento de explosão e orgasmo dentro de mim, e ver a sua energia atingindo o ápice me fez gozar também, na verdade, no momento que ele gozou enquanto masturbava meu clitóris, eu também gritei e desaguei em cima dele. Logo estávamos exaustos em cima um do outro ainda contemplando aquela foda maravilhosa.

- E ai, não disse que o prazer era garantido ao fim da viagem?

- Nossa, merece 5 estrelas no aplicativo.

- Só temos um problema – Eduardo dizia

- Qual ?

- A forma de pagamento Xérecard só pode ser parcelada em mais de 3 vezes. Esse foi só o primeiro pagamento.

- Vish, então pode parcelar em até 12 vezes, e se eu atrasar, que venham os juros.

Ambos rimos e sigo pagando o parcelamento da melhor corrida de Uber que já fiz. Eu recomendo pra todas as minhas amigas agora, paguem com XÉRECARD.

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no Spotify, ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.

 

 

QUE TAL UNS MIMOS?
compre em até 3x sem juros

Winter Vibrador para casais
R$ 318,80
Esgotado
Coelhinho Sugador e Massageador Clitoriano
R$ 389,80
Vibrador Rabbit Frolic PontoG
R$ 207,00

2 comentários

  • Postado em porFiona

    Amei o conto. Mas, tá na hora de ser mais responsável com sexo casual. A camisinha só apareceu com a penetração com um homem que nunca viu na vida. Sexo oral também requer proteção!!!

  • Postado em porLuiza

    que delicia vou terminar de ouvir assim que chegar em casa :)

Deixe um comentário

Os comentários serão verificados antes da publicação

You have successfully subscribed!