Pague c/ boleto ou em até 12x no cartão / Frete Grátis para comprinhas acima de R$ 250 🚚

Carrinho Fechar

Ver Menu Lateral

Ahh Não Chupa Cu

conto erótico chupa cu beijo grego cunete molhado

Conto Erótico - Ahh não, Chupa cu....

Prefere ouvir? 👩🏻‍🎤 Não tem problema, clique play 👇 e ouça o conto erótico narrado por nós.

Isto é mais do que um simples e mero conto, é um relato. Uma experiência tão surreal que muitos dirão ser mentira, que é mais uma fanfic encontrada pela internet, más eu não me importo, eu sei o que eu vivi, essa história ficará na minha memória para sempre, um trauma que nenhuma terapia poderá me fazer esquecer. Meu nome é Ângela, e eu tive contato com o Chupa Cú. Eu não faço idéia de qual o nível de contato pode ser atribuído a essa experiência alienígena, dizem que o quinto grau é quando acontece comunicação e interação com o et, más talvez eu tenha ido além, porque ele ou ela chupou o meu cú.

Tudo aconteceu há alguns anos atrás quando fui visitar minha tia que mora em Goianinha. Goianinha é um município do Rio Grande do Norte, bem tranquilo. Titia tem um mercadinho em Goianinha e pediu para que eu ajudasse a tomar conta dos negócios enquanto ela precisava fazer uma viagem muito importante. Tenho um primo chamado Vanderlei que tem a mesma idade que eu, então trabalhávamos juntos e sempre que podíamos fazíamos um happy hour pós expediente, tomávamos uma breja bem gostosa comendo batatas e rindo muito. Foi quando eu vi o Chupa Cú pela primeira vez do outro lado da rua, você deve estar se perguntando, “como assim? um alien na rua em pleno horário comercial e ninguém fez nada ?”, e a resposta é, NÃO, ninguém fez nada, porque não parecia um alien, sim meus caros, o Chupa Cú se camufla entre nós, fingindo ser um humano, ou talvez ele seja um hibrido entre alien e humano. O Chupa Cú estava de camisetão e moletom carregando uma sacola de compra, era um ser alto, esguio, era um pouco desproporcional anatomicamente e tinha um jeito desengonçado de andar, más nada alarmante, ouso dizer que era até charmoso, era como se você visse o próprio salsicha do desenho Scooby Doo andando, saca ? Nada demais a princípio, más por um momento nossos olhares se cruzaram e eu fiquei com esse olhar em minha memória.

No dia seguinte enquanto estava re-estocando alguns alimentos nas prateleiras, ele apareceu, senti que havia alguém atrás de mim, me encarando, eu estava agachada e por alguma razão eu sentia alguém me olhando e pelo canto do olho, em minha visão periférica eu via alguém olhando para o meu traseiro. Me virei rapidamente e lá estava ele, ou ela, a mesma pessoa que eu vi no dia anterior do outro lado da rua, uma pessoa extremamente ambígua e andrógina, más com um olhar estranho, diferente, foram alguns segundos de silêncio constrangedor até que eu decidi quebrar o clima estranho

- Pois não ?

- Olá, eu gostaria de saber onde ficam os temperos.

Nem pela sua voz eu conseguia reconhecer seu sexo, eu estava intrigada.

- Naquele corredor – apontei

Ele ou ela apenas sorriu e seguiu em direção onde eu havia acabado de apontar. Enquanto ele ou ela seguia em frente eu decidi interromper.

- Espera, você mora por aqui ? Eu não lembro de ter te visto antes, como se chama ?

- Me chamo Hanuz e estou aqui de passagem,vim visitar um amigo.

- Hanuz ? Que exótico, de onde vem esse nome?

- De um lugar, muito, muito distante. E você ? como se chama ?

Apontei para o meu crachá sorrindo - Angela – Minha voz saiu um pouco melosa, não podia acreditar que eu estava

deixando transparecer meu flerte. -Um nome bonito, e você mora por aqui ?

- Mais ou menos, moro em outra cidade, más minha tia precisou que...

- Com licença mocinha, será que você poderia me ajudar a encontrar esses items ? Eu havia sido interrompida por uma senhora

- Acho melhor você voltar ao trabalho, podemos conversar no fim do seu expediente. Que horas termina ?

- Ótima ideia. Hoje eu saio as 8, me espera no bar em frente do mercado se puder.

- Com prazer.

Que pessoa estranha, ela era tão misteriosa que eu me sentia completamente envolvida nela, eu mal sabia dizer se eu havia conversado com um homem ou uma mulher, más eu como pansexual tão pouco me importava, queria mesmo era saber mais sobre ele ou ela, queria conhecer mais a Hanuz.

Vanderlei meu primo me disse que ao acabar o expediente iria dormir na casa da namorada essa noite, portanto hoje a casa seria só pra mim, pediu para que eu não esquecesse de alimentar o cão.

Encerrei meu expediente e fui ao banheiro para ao menos retocar minha maquiagem e prender meu cabelo em um rabo alto, eu não conseguiria voltar para casa para fazer uma produção elaborada então, fui com a roupa do trabalho mesmo. Estava ansiosa para saber se Hanuz estaria esperando por mim, e de fato estava, assim que sai do mercadinho o avistei sentado na mesa, usando uma camiseta branca e uma calça pescadora caqui, seu cabelo escuro e molhado penteado para trás. Ele o ela me avistou e sorriu. Me aproximei e puxei uma cadeira para sentar a sua frente

- Longo dia ? – Hanuz perguntava

- Nossa, nem me fala ? Você trabalha por aqui ?

- Sim.

Hanuz dava respostas muito curtas e vazias para tudo. - Com o que você trabalha ?

- Eu trabalho de casa fazendo relatórios de pesquisas sobre comportamento humano. Só pela descrição do trabalho, admito que fiquei com preguiça de me aprofundar no assunto.

- Achei que você jogasse basquete ou vôlei, por conta da sua altura. Admito que tenho uma queda por pessoas altas – La estava eu flertando de novo

- Não, infelizmente não. Digamos que a altura seja pela família mesmo. - Você bebe alguma coisa ? – Hanuz me questionava

- Uma caipirinha bem gelada, pode ser ?

- Claro que pode.

A noite foi meio constrangedora e curiosa, eu me sentia extremamente atraída por Hanuz, sua aparência era tão distinta, diria que similar a um super modelo bem exótico, seus longos braços e pernas, com seus longos dedos, sua estrutura facial bem marcante, más por outro lado, Hanuz era uma pessoa completamente misteriosa e intrigante. Hoje eu percebo que ele ou ela conduzia a conversa de uma maneira que só eu falava ou respondia minhas próprias perguntas, como por exemplo, quando perguntei a sua idade, lembro que ele ou ela respondeu “-quantos anos você acha que eu tenho” e eu disse 20 e tantos, e por ai ficou, e logo em seguida Hanuz mudava o assunto para mim, era um ser extremamente inteligente. Conforme eu bebia eu perdia minha inibição e ficava cada vez mais ousada, eu tocava as mãos dele ou dela, falava a quão diferente e atraente era. Lembro que eu perguntei se não iria comer nada, já que não estava tocando na porção que havia pedido, e lembro que disse que ele ou ela não comia porções, dai eu perguntei

- Ah é ? E você quer comer o que então ?

- Eu quero comer você Angela. Hanuz me disse isso olhando profundamente em meus olhos, e eu estava tão bêbada que podia jurar que os olhos de Hanuz piscaram na vertical ao invés da horizontal. Más eu não me importei, o comentário de que ele ou ela queria me comer já foi o suficiente para meu grelo pulsar e minha xota morder minha calcinha. Eu já estava tão bêbada e safada que só respondi olhando torto de bebida

- Então estamos esperando o que ?

Hanuz pagou a conta e fomos direto pra casa da minha tia,agora sim eu iria descobrir os segredos mais íntimos de Hanuz, chegando na casa de titia, abri o portão as pressas. Passando pela sala eu já chutava meus calcanhares para me desfazer dos meus sapatos, e já agarrava Hanuz pelo pescoço, o trazendo para um beijo quente e molhado. Hanuz me pegou no colo como a princesa que sou e me perguntou onde era o quarto, apontei e ele ou ela me conduzia ao local sem nenhum esforço, estranhei tamanha força vinda de uma pessoa tão magra. Chegando ao quarto Hanuz me colocou na cama delicadamente. Seus longos dedos deslizavam gentilmente em meu rosto, e sua expressão era de muito prazer, era como se o toque de seus dedos em minha pele tivesse uma sensação extremamente satisfatória nele, e ele gemia apenas fazendo isso, ele ou ela me puxou para mais um beijo, más dessa vez foi completamente estranho, ela lambia meus lábios, os contornando, era um beijo babão, eu tava muito bêbada para reclamar dessa baixaria toda, más minha forma de protesto foi dizer.

- Ta muito bom esse beijo, más você disse que me comeria.

Hanuz parou de lamber a minha cara e olhou profundamente em meus olhos e sorriu, más ele sorriu tão forte que todo o seu rosto franziu como se fosse de borracha, e dessa vez parecia que suas pupilas estavam completamente dilatadas, e novamente tive a impressão de ver seus olhos piscarem na vertical. Arregalei meus olhos e chacoalhei a minha cabeça tentando espantar a minha embriaguez.

- Caralho, eu to muito louca.

Hanuz se deslizou para baixo da minha cintura e puxou a minha calça e calcinha para baixo, abriu as minhas pernas e caiu de boca na minha boceta, eu gritei alto de prazer, arqueei meu corpo para tras e afundei minha cabeça no travesseiro, aquilo era surreal, a língua de Hanuz parecia me atingir em múltiplos lugares, era como se meu clitóris fosse lambido ao mesmo tempo que o restante da minha vulva. Más quando eu olhava para baixo, ambas as mãos de Hanuz seguravam minhas pernas, como ela fazia isso ?? Foda-se, estava tão bom que eu não me importava como aquilo estava sendo feito.

- Nossa Hanuz, que maravilha, não para não.

Hanuz estava tão focado que eu nem conseguia interrompe-la, pensei, quando for minha vez, irei retribuir o agrado. De repente fui tirada dos meus pensamentos - UI... QUE ISSO ?

A língua de Hanuz estava fazendo cosquinhas no meu cú. Eu tentei fazer algum protesto, más assim que movi o meu troco, a mãos de Hanuz me empurraram de volta contra a cama, eu tenho certeza que seus braços alongaram-se mais do que a proporção humana para fazer isso, enquanto ela ou ele ainda estava com a cara na minha boceta. Hanuz agora chupava meu clitóris e intercalava sucções com lambidas, e eu sentia meu corpo todo estremecer de prazer, eu já revirava os meus olhos, os longos braços agora massageavam meus seios e brincavam com os meus mamilos, que já estavam duros e sensíveis. Eu já estava anestesiada de prazer quando senti algo me penetrando pelo cú, era macio, molhado, será que Hanuz estava me penetrando com a língua ? Caralho, que tamanho de língua era aquela ? era um boi me lambendo ? como assim ? Eu não ligava mais para nada, só queria terminar aquele tesão com uma bela gozada, eu senti meu cu ser tampado pelos lábios de Hanuz como uma tampa de sucção e enquanto isso a língua gigante ia e vinha e fazia movimentos espirais.

- AAAAHHHHH HANUZ, CARALHOOOO, COMO É QUE VOCÊ TA FAZENDO ISSO ??? DEIXA EU VER !!! EU VOU GOZAR ASSIM

E mais uma vez suas mãos me pressionavam contra a cama. Após me segurar, Hanuz levou uma de suas mãos até minha buceta,e com seus longos dedos me penetrava em minha vagina, lá estava eu, sendo “chupetida” (metida e chupada pelo cú) e sendo dedilhada pela vagina, nunca fui duplamente penetrada, era o dobro de sensações, era muita coisa acontecendo e eu estava prestes a explodir, estava bêbada, com tesão, sendo comida pelo cú e pela buceta e ainda recebendo massagem em meu seio mas sensível (porque todas temos um, né ?).

- EU VOU GOZAR, EU VOU GO..... ZAAAAAAAAAAAARRRRGHHHH !!!

Eu jorrava, eu desaguava, me sentia sem forças, eu sentia meus músculos todos relaxarem após uma onda elétrica percorrer todo o meu corpo. Minha energia era sugada. Hanuz tirava os dedos de minha buceta, más sua língua gigante permanecia no meu cú, girando e girando como um parafuso, e cada vez mais fundo. Não era dolorido, era prazeroso, más eu estava bêbada, sem energia, exaustíssima, Aaaaaahhhhhh hmmmmmm “Gemi alto, outro orgasmo interrompia meus pensamentos, acho que tive orgasmos múltiplos e eram tão intensos.... Aquela sensação me fazia me contorcer toda e eu sentia a minha boceta pulsar e jorrar, e de repente enquanto eu gemia eu fui perdendo as forças e desmaiei. Sim amadas, desmaiei de prazer e tesão.

Logo me recompus e percebi que estava sozinha no quarto, no ar eu podia sentir um aroma ácido de ânus. O que ela aquilo? Eu me perguntava, afinal, que cheiro era aquele?

Au Au, Au

O cachorro latia, levantei da cama as pressas para averiguar e procurar por Hanuz, a criatura do tesão.

Hanuzz, Hanuzzz? Chamava mas sem resposta, e eu ainda sentia todas aquelas sensações do sexo que acabara de fazer, minha xoxota e cuzinho piscavam, como se pedissem por mais.

PUTA QUE PARIU EM HANUZ ? QUE LÍNGUA DE SAPO FOI ESSA QUE VOCÊ METEU EM MIM HEIN ?? ATÉ MEU INTESTINO ESTÁ PULSANDO? HANUZ ?? ONDE ESTA VOCE? Reclamava enquanto andava pelada pela casa chamando por Hanuz.

Encontrei suas roupas espalhadas pela cozinha, a geladeira estava aberta e alguns armários revirados. Fiquei assustada, a princípio pensei que havia sido assaltada, e o cachorro continuava a latir mais e mais, decidi ir verificar o quintal, onde ele estava.

- JEBA... SHHHHH - e ele latia olhando para o telhado. Foi quando vi a cena mais estranha da minha vida, uma criatura esguia, de pernas e braços alongados, praticamente um humanoide se esquivando no telhado com medo do cachorro, eu ia gritar, assim que mantive contato visual, más a criatura falou com uma voz sinistra - ANGELA, SHHHH!!! – e pós o dedo em sua boca.

Enquanto eu paralisava de medo, a criatura saiu pulando e correndo pelo muro, me deixando perplexa ao som do cachorro latindo. Foi quando eu me dei conta do que havia acontecido, Hanuz era o alien humanoide, e eu havia acabado de transar com o Chupa-Cú, a única coisa que consegui dizer depois do choque foi - AH NÃO, CHUPA-CÚ !!!

Depois disso, nunca mais Hanuz foi visto ou vista, ouvi dizer que para atrair a criatura você precisa colocar um dedinho com mel no ânus em noites de lua cheia... Confesso que venho tentado desde então, mas Hanuz nunca mais foi visto em Goianinha. Fica aqui o alerta, o chupa cu existe sim, e é uma delícia... Eu adoro.

Que tal seguir o nosso podcast e receber notificações a cada nova publicação? Assine o nosso canal no Spotify, ITunes ou Google Play, é grátis! Clique no ícone abaixo para assinar.

 

 

QUE TAL UNS MIMOS?

Vibrador Eletric Ponto G
R$ 29,00
Octopi Sugador Clitoriano
R$ 299,80
Satisfyer Plug Anal Set
R$ 148,50

4 comentários

  • Postado em porYasmin

    Melhor conto, adorei muitoooooo
    A ppk deu até umas piscadinhasss.

  • Postado em porPâmela

    KAAAKJAKAJAMM EU ADOREI PQP

  • Postado em porbbw sp

    Muito bom. adorei

  • Postado em porYumi

    Fui ler o conto e sai de leve assustada e com tesão kkkkkkkk

Deixe um comentário

Os comentários serão verificados antes da publicação

You have successfully subscribed!